Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Bancos Itaú e Indusval entram no mercado de energia

Os bancos Indusval e Itaú posicionam-se para entrar no setor de energia elétrica. Enquanto o 1º teve autorização do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) para uma aquisição crucial publicada no Diário Oficial da União nesta 2ª feira (13.jan.2019), o 2º busca estabelecer uma estrutura para operar neste mercado.

As empresas embarcam na expectativa de abertura e expansão nos próximos anos do mercado livre de energia –ambiente onde consumidores podem comprar energia diretamente de geradores e empresas comercializadoras. O ministro Bento Albuquerque (Minas e Energia) já chegou a afirmar que a ampliação do setor nos próximos anos deve abrir espaço para novos negócios.

O Itaú e o Indusval não são os primeiros bancos atraídos ao setor pelo aquecimento do mercado livre. No final de 2018, o Santander abriu a sua própria unidade de comercialização de energia.

CADE AUTORIZA INDUSVAL

O Indusval foi autorizado pelo Cade para ir adiante com a compra da Crípton Comercializadora de Energia junto ao Grupo Matrix. É o 1º negócio do banco envolvendo compra ou venda de energia.

A transação foi aprovada sem restrições.

A Crípton ainda não tem operações no setor elétrico, segundo o parecer do Cade. Segundo a agência Reuters, a compra pode servir para a criação de uma companhia “de prateleira”, destinada à venda posterior para interessados em entrar no setor.

ITAÚ: PLANOS PARA O FUTURO

Segundo reportagem do jornal Valor desta 2ª feira, o Itaú Unibanco contratou o especialista Oderval Duarte para conduzir a estratégia de entrada do banco no setor de energia elétrica.

Duarte tem passagem pela mesa de comercialização de energia elétrica do BTG Pactual e chegou na ao Itaú na semana anterior. Assumiu a recém-criada diretoria de comercialização de energia.

A expectativa do Itaú, segundo o texto, é ter a sua própria mesa comercializadora de energia operante no fim do 1º semestre do 2020. O processo exige a autorização da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).


Tópicos
Compartilhe

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar