Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

25 anos, sempre mais necessário

Por José Osmando

A leitura de jornal me acompanha desde os tempos de criança, não muito tempo após o aprendizado das primeiras letras, dotando-me de um hábito que se perpetua e se transforma em enorme benefício para minha compreensão diante do mundo, influenciando minhas atitudes perante a vida. Daí, ter o claro entendimento de que o leitor que se faz na infância será leitor para sempre. 

A leitura diária do jornal nos mantém em dia pelo que vai pelo mundo e nos fornece as informações necessárias quanto ao trabalho, ao lazer, aos negócios, à política, ao acompanhamento das gestões públicas, e , mais do que isso, reforça-nos o sentido crítico e o comportamento ético frente às pessoas, ao mundo, à natureza, às relações humanas. 

Nesses aspectos, o jornal põe algumas vantagens sobre o livro, porque não sendo estático feito este, nos atualiza frequentemente, colocando-nos sempre em movimento. O jornal tem, assim, expressiva influência na nossa formação. Hoje, mais do que nunca, com o avanço extraordinário dos meios de comunicação eletrônicos, on-line, e suas redes sociais - evento notável que permitiu uma maior democratização da informação, mas que carrega, por outro lado, uma gritante insegurança transportada pela proliferação de notícias falsas, de inverdades, de agressões e intolerância que se impõem maciçamente todos os dias-, o Jornal impresso passou a ter maior significado e importância na vida de cada um.

Capa do Jornal Meio Norte quando completou 10 mil edições

Pesquisas de opinião pública têm revelado que o meio impresso é o que registra a maior confiança entre os cidadãos, pois é nele que encontra a notícia mais real, sem vícios, sem mentira, sem interesse destrutivo, sem desvio. Com outro detalhe significativo: é o jornal impresso quem mais aprofunda a informação, quem mais se dedica à apuração, dando ao leitor maior segurança para o seu interesse. Assim, o jornal impresso passa ser cada vez mais necessário à vida das pessoas. 

E é esse conceito de “necessidade” que me faz cada vez mais admirar o meio impresso, e a ter orgulho crescente do Jornal Meio Norte, um veículo que há 25 anos (completados em 1º de Janeiro de 2020) vem cumprindo com vontade e esforço inabaláveis a premissa de tornar a sua leitura diária um ato necessário à vida de cada leitor. Por todo esse tempo, nada nos traz mais alegria do que saber que o café da manhã- que alimenta o corpo para as labutas diárias-, se dá com a leitura do Meio Norte, um complemento para a alimentação do espírito e a ilustração da mente. 

Compreendendo esse dever diário de informar e servir, do qual buscamos não nos afastar, temos estabelecido uma relação dialógica frequente com o leitor, abrindo-lhe canal direto de contato, de modo a servir aos seus interesses, aos seus anseios, devolvendo sempre na forma da boa informação, da notícia verdadeira, tratada com qualidade, de modo também a fazê-lo fortalecido na reflexão, capaz de ponderar e se posicionar diante dos questionamentos que a vida impõe. 

Nunca nos passa pela cabeça a intenção de ser juiz ou promotor, de acusar ou julgar, mas de informar, esclarecer e servir, convictos, sempre e mais, de que vivemos numa sociedade complexa, exigente, perplexa, desigual e suscetível à invasão da desinformação e das maldades muito frequentes, oriundas a toda hora das redes sociais, e até mesmo de outros meios de comunicação, onde o filtro e a responsabilidade passam muito distante.   

O Jornal Meio Norte tem a rigorosa compreensão de que a função da imprensa, além do seu primordial papel educativo, é informar. E informar de tal maneira que esse bem que o leitor está recebendo – a informação verdadeira, honesta e qualificada- enriqueça o seu conhecimento sobre os fatos e sirva à sua reflexão acerca dos posicionamentos a tomar, contribuindo, de maneira plural, responsável e imparcial, para sua formação cidadã, provocando na sociedade o debate que lhe permita escolher os melhores caminhos. 

Domina-nos a convicção de que a imprensa deve estar, invariavelmente, ao lado da cidadania e do cidadão. E é esse exercício de construção - que só se dá em plena liberdade-, que nos permitirá seguir buscando o interesse público, o que é claramente necessário. É dessa forma que poderemos construir uma sociedade civil democrática, participativa e menos desigual Nisso, temos um longo caminho a percorrer, movidos pela determinação e pela esperança de que vamos continuar acertando. 

De resto, cabe-nos o orgulho de estarmos fazendo do Meio Norte um Jornal Cada Vez Mais Necessário.


Tópicos
Compartilhe

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar