Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Gaza

Faixa de Gaza

Gaza
Cantora Bebe e Cleo Costa | Fernando Barrios

                           

                                                                                              Gaza

 

Nestes dias foi lançado em Madri um documentário sobre  Gaza território  Palestino de 151 quilômetros quadrados e uma população de mais de quatro mil habitantes, cercada por território de Israel ..

Israel lançou uma ofensiva terrestre em julho de 2014, chamado "margem protetor" sobre o território Palestino de Gaza, liderado pelo grupo terrorista Hamas, democraticamente eleito pelo povo palestino.

Dois mil e cem Palestinos foram mortos durante o ataque israelense, a maioria 1380 foram civis, 423 deles crianças. Apenas  217 falecidos  pertenciam ao grupo armado. Entre os feridos no total de  dez  mil e quinhetos , 2877 sao menores.

Entre os sessenta e sete israelenses mortos, sessenta e quatro deles  eram militares.

Os dados são do Serviço de Ajuda Humanitária ONU (OCHA)

Oitenta minutos, o documentário sobre a situação das crianças em Gaza. Não há dúvida de que, em uma guerra quem mais sofrem é a populaçao civil, incluindo crianças, as mais inocente de todos.

  A partir do olhar das crianças das suas reflexões, o filme se move em uma narrativa que mostra todo o absurdo da guerra e  das tremendas implicações para a vida e para o futuro da população civil.

Depois da estréia e falar com o diretor, Hernán Zin e seus produtores, a famosa cantora Bebe, desta vez metida no mundo complicado de produzir, Jon Sistiaga, o renomado reporter em conflitos em todo o mundo e Olmo Figueredo um  produtor jovem de Sevilla, confesso que o filme vale a pena e não deixa ninguém indiferente.

 

O aplauso unânime de um público entregue e comovido com as imagens apresentadas, o que demonstra a necessidade de dar um rosto humano aos números frios e vazios de conflitos armados. Continua sendo um acerto colocar um rosto ao sofrimento da população civil, e especialmente se forem crianças.

Do meu ponto de vista ao metragem estava faltando três crianças israelenses, que viriam para nos lembrar que neste brutal conflito, nem um governo  é inocente. Nem Hamas nem o governo israelense. Uma vez que não colocar as vítimas inocentes do outro lado, o lado israelense, que também existem, torna a leitura final um pouco tendencioso. parece que há alguns que são ruins e outros bons. E aqui os únicas inocentes sao as crianças de ambos os lados, e os culpados, os dois governos e da opinião pública internacional, que é impotente para parar um conflito que já existe virulentamente atuando desde 1948.

Sem dúvida, temos um bom documentário. Candidato a oito Goyas ( Prêmios anuais pela Academia das Artes e Ciências...Cinematográficas da Espanha), os profissionais máximos de cinema espanhol, que será realizada em  fevereiro. Boa fotografia, excelente música e ritmo adequado, boa participação das crianças e uma direçao que evita sensacionalismo, percebendo que a história já é muito difícil  para fazê-lo necessário adicionar sensibilidades enigmático.

  Cada vez mais encontramos em nossos cinemas com documentários que nos levam a pensar, este é um deles. Recomendamos assistir  esta projeção. Vale a pena.

Até a próxima 

Cleo Costa


Tópicos
Compartilhe

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar