Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Morte de Assis deixa vácuo no PT e sigla pode não efetivar o vice

Por Sávia Barreto

Além do luto e surpresa que a morte do deputado federal Assis Carvalho causou no PT, onde ele tinha liderança firme e guiava os rumos da sigla no Piauí, o falecimento do deputado ocorrido neste domingo, 05, tem repercussões imediatas na política local. Na cadeira de Assis na Câmara Federal assumirá o suplente Merlong Solano, atual secretário de Administração do Estado. Já no comando do PT, cuja cadeira de presidente Assis obteve com larga folga após disputa com o vereador da capital Dudu em eleição ocorrida em setembro do ano passado, assume, a princípio, o vice-presidente, prefeito da cidade de Hugo Napoleão, Hélio Rodrigues. Assis era da tendência "Construindo um novo Brasil".

A coluna conversou com dois petistas com cadeira no diretório estadual do PT e confirmou que haverá ainda um entendimento para efetivar Hélio ou substitui-lo. "Nesse caso a uma outra eleição ou entendimento para a tendência que ganhou assumir a presidência, porque no PT o presidente é eleito em separado da chapa", disse fonte no PT. Ou seja, o vice só é indicado depois, sendo os votos no presidente e na chapa de cada instância (municipal, estadual e nacional). "Se o diretório não oficializar o Hélio, no encontro mesmo se escolhe outro nome", informou petista com assento no diretório. 

Recentemente o prefeito de Hugo Napoleão fez elogios ao senador Ciro Nogueira (Progressistas) com quem Assis tinha tido desentendimentos políticos considerando o afastamento entre os dois partidos. Cabe agora ao PT, após o momento de choque com a morte de Assis, definir como a sigla irá marchar nas eleições municipais deste ano. Firme na direção do partido, Assis Carvalho era conhecido por colocar o PT e as bandeiras ideológicas da sigla sempre em primeiro lugar, fazendo frente até mesmo ao governador Wellington Dias internamente - mas nunca em público.

Não há uma liderança natural que possa substituir Assis nesse momento e o entendimento sobre o novo presidente da legenda deve ser construído coletivamente, tendo o próprio governador nesse momento de fragilidade entre os membros do PT, uma preponderância maior na decisão.


Tópicos
Compartilhe

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar