Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Vigilância Sanitária alerta sobre consumo de alimentos no Carnaval

Confira dicas sobre os cuidados com a alimentação durante esse período

Compartilhe
Google Whatsapp

Depois que a Gerência de Vigilância Sanitária (GEVISA), da Fundação Municipal de Saúde (FMS), fiscalizou barraqueiros e ambulantes que colocaram à venda alimentos e bebidas estragados no Corso deste ano, aumenta a preocupação com o que é consumido durante o Carnaval.  

“Começamos as fiscalizações às 8h da manhã em todas as barracas e encontramos muitas batatas com pedaços podres que seriam aproveitados para fazer a babata frita. Quantidades enormes de sacos foram retirados. Na tarde fiscalizamos as bebidas onde notamos que muitos ambulantes vendiam bebidas com prazo de validades até de 2017. Isso nos assustou pela quantidade”, alertou a gerente de Vigilância Sanitária da capital, Jeanine Seba.

Dicas de prevenção

A gerente de Vigilância Sanitária dá algumas dicas sobre os cuidados com a alimentação durante esse período, pois há risco de infecções alimentares por bactérias que podem provocar vômitos, diarreias, náuseas, entre outros sintomas.

“O consumidor deve procurar consumir alimentos em locais fiscalizados pela Anvisa, de estabelecimentos fixos. Procurar ver se aquele estabelecimento tem a licença da Vigilância. Outro ponto é sempre checar a questão sanitária do local, olhar as mãos de quem manipula o alimento e olhar se alguém não está falando em cima do alimento”, diz.

Outra orientação importante da gerente é nunca comprar alimentos com procedência duvidosa. “Orientamos a população não só nas festas de Carnaval, mas qualquer local que a pessoa for, que sempre verifique a validade, inclusive em restaurantes. Não custa nada dar aquela olhadinha, é a sua saúde que está em jogo”, aponta.

Para finalizar, outro ponto frisado pela Gerência de Vigilância Sanitária diz respeito ao cuidado com alimentação das crianças. “Sempre fiscalizamos e estamos alertando  os consumidores nesses grandes eventos porque geralmente quem está brincando não liga para o que ingere.  É preciso evitar alimentos úmidos, pois é mais perigoso para a digestão por causa da nossa temperatura. No caso das crianças, levar produtos embalados como biscoitos evitam o risco de infecções”, alertou.

Para que o incidente ocorrido no Corso não se repita, equipes da Gevisa continuarão a intensificar as inspeções sanitárias em eventos de grande fluxo para o período de Carnaval. O objetivo é minimizar os riscos da população durante os dias de folia.  O órgão é responsável pelo controle sanitário da produção e comercialização de produtos e serviços, fiscalizar alimentos, medicamentos, produtos de higiene e estabelecimentos comerciais e de saúde da capital.

“A vigilância trabalha com denúncias. Existe o App Colab que você pode denunciar e postar foto da irregularidade, como pode ligar no (86) 3215-9102 ou 3215-9115   e fazer sua reclamação. Não precisa se identificar e poder ser uma denúncia anônima que os fiscais da Gevisa irão verificar o local”, concluiu a gerente.


Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Localização

Definir a localização padrão

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Fique por dentro

Receba notícias quentinhas diretamente no seu whatsapp

Continuar

Falta pouco, agora escolha as categorias que deseja receber notícias

Aperte (ctrl + clique) para selecionar vários
Pronto!

Agora você passará a receber novidades diretamente no seu whatsapp.

Termos de uso

Texto

Política de privacidade

Texto

×