Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Após novos casos de Covid, escolas suspendem aulas presenciais no MA

Associação dos pais e alunos é contra a volta das aulas presenciais. Dom Bosco diz que caso foi isolado e que manterá o cronograma de retomada das aulas no colégio.

Compartilhe

Neste domingo (9), o Colégio Dom Bosco comunicou aos pais que uma colaboradora da instituição testou positivo para Covid-19. Por isso, as aulas presenciais foram suspensas nos últimos anos do Ensino Médio e do Ensino Fundamental. As aulas que ocorreriam nesta segunda (10) serão pela internet. A instituição não informou uma data para o retorno das aulas presenciais, mas disse que enviará um novo cronograma. No caso das outras turmas de Educação Infantil e Fundamental, o colégio informou que manterá o cronograma de retomada das aulas presenciais.

Retorno de aulas na rede privada teve transmissão ao vivo - Foto: Divulgação

Em nota, a instituição disse que segue rigorosamente um protocolo de saúde elaborado por uma médica infectologista, 'totalmente em sintonia com as recomendações da Organização Mundial de Saúde e do Protocolo Estadual de Saúde'. O Dom Bosco declarou ainda o caso envolvendo a colaboradora foi isolado e que alterou apenas o cronograma das turmas de Ensino Médio e do Ensino Fundamental Anos Finais.

No dia 2 de agosto, o Colégio Batista já havia adiado o retorno das aulas presenciais da 3ª série do Ensino Médio porque um professor testou positivo para a Covid-19. Segundo a instituição, ele estava assintomático e foi afastado das atividades presenciais por 14 dias.

Associação dos pais questiona a volta às aulas presenciais

A Associação de Pais e Alunos de Instituições de Ensino do Estado do Maranhão (ASPA-MA) questiona a volta às aulas presenciais nas instuições privadas. A ASPA diz que a volta ocorreu sem a participação dos pais e que ainda não há segurança para a volta dos alunos à escola.

Em um ofício enviado ao Ministério Público do Maranhão, Defensoria Pública e Procon, a associação diz que a Organização Mundial de Saúde (OMS) 'não decretou o fim da emergência em Saúde Pública' e que o governo do Maranhão apenas 'autorizou' as aulas presenciais, mas não 'obrigou' essa volta.

Já o Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino do Estado do Maranhão (Sinpe-MA) afirma que as escolas particulares estão respaldadas pelo Decreto Estadual 35.897/2020, que manteve suspensa as aulas presenciais apenas até o dia 2 de agosto.

Na rede pública estadual, o governo do Maranhão preferiu adiar, pela 5ª vez, a retomada das aulas presenciais. A suspensão do retorno foi determinada após uma consulta pública com a comunidade escolar.

As aulas presenciais nas instituições de ensino na rede privada iniciaram na última segunda-feira (3). Em São Luís, com poucas exceções, a maioria das escolas optou por começar a volta pelos alunos do terceiro ano do ensino médio. Nos outros níveis de ensino, o retorno começa nesta segunda (10).

O Sinpe-MA afirma que a retomada segue os protocolos sanitários da Secretaria de Estado da Saúde (SES), como consta no decreto do governo do Maranhão, publicado em 30 de junho, e que dispõe sobre o retorno das aulas presenciais no estado.

A retomada das aulas em formato híbrido (com aulas online e presenciais) e não obrigatório ocorre em pelo menos 50 instituições que são representadas pelo Sinpe no estado.

Entre as medidas sanitárias impostas para a volta às aulas, está o uso obrigatório de máscara, suspensão do recreio e aferição de temperatura dos alunos e colaboradores. As escolas também devem adotar as seguintes medidas:

Criar um protocolo de segurança sanitária;

Orientação constante sobre o uso e manuseio das máscaras;

Proibição do uso coletivo de bebedouros;

Adoção de garrafas de água individuais;

Realizar a divisão das turmas em grupos;

Distribuir álcool em gel para os alunos e instalar reservatórios com o produto nas dependências;

Estabelecer horários diferenciados de entrada e saída;

Escalar dias para as aulas presenciais;

Distanciamento mínimo de 1,5 m entre os estudantes.

Retomada das aulas

Em uma escola que abriu na última segunda (3), os alunos precisaram se manter em cima de marcações no chão para garantir o distanciamento durante a entrada. Na portaria, funcionários faziam a medição de temperatura e usavam máscara facial. Ambas as medidas foram determinadas pelo protocolo sanitário estadual.

Já dentro da sala de aula, as turmas foram divididas em dois grupos, que devem se alternar entre aulas presenciais e online. Presencialmente, todos precisaram respeitar o distanciamento ao sentar em cadeiras longe uma das outras.

Coronavírus no Maranhão

O Maranhão chegou neste domingo (9) a marca de 130.136 casos confirmados do novo coronavírus. Já a quantidade de óbitos pela doença subiu para 3.169, segundo a Secretaria de Estado da Saúde (SES), e 119.004 já se recuperaram da doença.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar