Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Brasil registra 482 novas mortes por covid em 24h;óbitos somam 190.488

Um levantamento da Vital Strategies, porém, indica que o Brasil já pode ter superado as 220 mil mortes por covid-19.

Compartilhe

O Ministério da Saúde divulgou hoje que o Brasil registrou 482 novas mortes provocadas pela covid-19 nas últimas 24 horas. O total de óbitos causados pela doença chegou a 190.488 desde o início da pandemia. Com problemas técnicos, o Ceará não atualizou seus dados.

Um levantamento da Vital Strategies (organização global composta por especialistas e pesquisadores com atuação junto a governos), porém, indica que o Brasil já pode ter superado as 220 mil mortes por covid-19.

De ontem para hoje, houve 22.967 diagnósticos positivos para o novo coronavírus em todo o país. O total de infectados desde o começo da pandemia subiu para 7.448.560. Segundo o órgão, 6.459.335 pessoas se recuperaram da doença, com outras 798.737 em acompanhamento.

Ex-ministro estima 230 mil mortes por covid-19 no Brasil

O ex-ministro da Saúde, Nelson Teich, afirmou nesta sexta-feira de Natal (25) que, por causa da subnotificação, o número de mortes no Brasil por coronavírus é maior que os 190 mil registrados até ontem. O médico estima que aproximadamente 230 mil brasileiros tenham falecido por causa de covid-19 desde o início da pandemia. 

"Os números crescem de forma significativa", escreveu ele, em rede social. "Como aconteceu no início da pandemia, não é possível saber onde esses números vão chegar."

"A covid-19 é a pior pandemia que o Brasil já viveu; ela é mais grave que a gripe espanhola", avaliou Teich. Ele fez essa avaliação comparando a população de 30 milhões que o país tinha nos anos 20. A gripe espanhola atingiu o mundo em 1918 e 1919. 

À época, morreram 35 mil no Brasil. Em números ajustados por Teich, isso significaria 243 mil mortos, uma quantidade próxima à que acontece hoje por causa da covid. "Esses números mostram como a situação é grave, difícil e incerta." 


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar