O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), realizou, na terça-feira (3), uma videoconferência para os profissionais de Saúde de todo o Estado sobre ações de prevenção e combate ao Covid-19, o coronavírus. O governador Wellington Dias foi um dos conferencistas e explicou como o Estado está se preparando para enfrentar possíveis casos da doença.

Segundo o governador, a videoconferência tem por objetivo disseminar informações sobre a doença para a melhor conduta da questão. “O Estado está se preparando e os profissionais de saúde estão sendo capacitados para lidar com possíveis casos, no entanto, os piauienses não devem entrar em pânico. O Estado não tem nenhum caso confirmado e, caso haja a suspeita, o indivíduo deve procurar umas das unidades de pronto atendimento e, com base no diagnóstico, o tratamento será feito”, afirmou Dias.

Canal Educação transmite orientações sobre o coronavírus - Imagem 1

Foram transmitidas, através do Canal Educação, orientações sobre os protocolos de manejos clínicos, Procedimentos Operacionais Padronizados (POP), atendimento a pessoas com suspeita de infecção pelo novo coronavírus (Covid-19) na Atenção Primária à Saúde (APS) e fluxograma de atendimento nas APS. A transmissão foi feita para os 224 municípios do Piauí.

“Queremos tranquilizar a população piauiense, pois o Estado está preparado. Estamos informando todo o nosso plano de contingência e disseminando conhecimento a respeito da doença para que possamos ter nossas atividades de prevenção ativas e, em decorrência de algum caso, a nossa rede hospitalar estará pronta para prestar assistência”, pontuou o secretário de Saúde, Florentino Neto.

O Hospital de Doenças Tropicais Nathan Portella e o Hospital Infantil Lucídio Portella são as unidades de referência terciárias que estão preparados para, se necessário, receber os casos mais graves de infecção do Covid-19 e realizar as internações. Para serem internados, os cidadãos devem ser regulados via central de regulação. É importante destacar ainda que os hospitais privados também podem atender a população que possa ter suspeitas sobre casos de coronavírus.