Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Carne congelada pode ter estado na origem da Covid-19, revela OMS

Fonte animal do vírus ainda não foi identificada. Fuga de laboratório chinês descartada.

Os resultados preliminares da investigação da OMS (Organização Mundial da Saúde) sobre a origem do coronavírus causador da covid-19 trouxeram ainda mais perguntas acerca da procedência do vírus que já matou mais de 2,3 milhões de pessoas em todo o mundo. Informações do R7.

Após visita à cidade de Wuhan, onde houve o primeiro grande surto da doença, uma missão de cientistas independentes praticamente afastou a possibilidade de que a pandemia tenha começado lá. 

Segundo os investigadores, não foram detectadas amostras do vírus na população de Wuhan antes de meados de novembro de 2019 — os primeiros casos graves começaram a chegar aos hospitais em dezembro.

Mercado de Wuhan, o estabelecimento está fechado desde 21 de janeiro de 2020 — Foto: Dake Kang/ApMercado de Wuhan, o estabelecimento está fechado desde 21 de janeiro de 2020 — Foto: Dake Kang/Ap

A delegação visitou o local que era apontado até então como epicentro inicial das infecções: o mercado de frutos do mar e animais selvagens de Huanan.

Mercado de Carnes

Mercado Molhado na China- Foto:Getty ImagesMercado Molhado na China- Foto:Getty ImagesO mercado de Huanan era classificado como um "mercado molhado", por necessitar lavagem frequente do chão devido ao sangue e excrementos de animais que escorriam das barracas onde eram vendidos e abatidos.

Uma suposta lista de preços do mercado de Wuhan começou a circular nas redes sociais após a epidemia.

Nela, aparecem valores de animais como filhotes de lobo, cobras, salamandras gigantes, pavões, ratos, jacarés e raposas vivas.

A oferta incluía também o abate dos animais escolhidos ou a carne congelada, como a de camelo. Tudo isso "entregue à sua porta", dizia o anúncio.

Moradores das proximidades do mercado confirmaram ao jornal South China Morning Post a comercialização de animais exóticos.

"Havia tartarugas, cobras, ratos, ouriços e faisões", disse a vizinha do centro de compras. Um vendedor de frutas acrescentou que esse tipo de prática ocorria "há muito tempo".

Autoridades chinesas encontraram o coronavírus que infectou humanos em amostras coletadas no mercado após a interdição do local, em 1º de janeiro de 2020. As amostras que deram positivo estavam na ala oeste, onde havia mais comércio de animais vivos.

Hipóteses investigadas

O grupo da OMS também passou por hospitais e pelo Instituto de Virologia de Wuhan antes de concluir que possivelmente a cidade, de 11 milhões de habitantes, não tenha sido o berço do coronavírus.

Quatro hipóteses para o surgimento do vírus foram avaliadas pelos investigadores, sendo que a de vazamento acidental do SARS-CoV-2 de algum laboratório já é tratada como "extremamente improvável".

Foi do próprio Instituto de Virologia de Wuhan que foi emitido um alerta, em março de 2019, para o risco de um surto no país.

A possibilidade de o vírus ter chegado à população por meio de alimentos congelados é a mais defendida por autoridades chinesas e continua sendo apurada pela OMS.

Entretanto, virologistas ouvidos pelo R7 desde o início da pandemia rechaçam essa versão. A própria OMS minimizou, em agosto do ano passado, o risco de haver surtos de covid-19 por meio de alimentos.

Restaram, então, duas hipóteses que serão investigadas com mais profundidade: a transmissão diretamente do vírus de algum animal para seres humanos; ou a transmissão de um animal para outro (hospedeiro intermediário) e posteriormente para humanos.

Os hospedeiros naturais do coronavírus são os morcegos. Mas é pouco provável, segundo especialistas, que eles tenham transmitido o vírus diretamente a seres humanos, uma vez que são animais selvagens.

O chefe da missão, Peter Ben Embarek, afirmou que a existência de um hospedeiro intermediário permanece sendo a suposição mais sólida. 

O que precisa ser respondido

Ao praticamente descartar Wuhan como o local onde o SARS-CoV-2 emergiu, a investigação deixa ainda mais dúvidas acerca da pandemia.

• Por que o vírus só começou a se espalhar após o surto em Wuhan, se já poderia estar em circulação antes?

• Como o vírus estava presente em amostras congeladas esgoto de diversas cidades do mundo meses antes de fazer as primeiras vítimas na China? Na Espanha, pesquisadores acharam o SARS-CoV-2 em esgoto coletado em março de 2019. Na cidade de Florianópolis (SC), em outubro de 2019.

• Se realmente o vírus já circulava pelo antes de levar milhares aos hospitais chineses, como não provocou situações semelhantes nessas localidades?

• A origem do vírus não ser a cidade de Wuhan pode também significar que o animal hospedeiro natural e o intermediário sejam outros além dos que já foram classificados como potenciais transmissores?

Com mais perguntas do que respostas, a própria OMS admite que pode levar anos até que seja possível reconstituir a história do SARS-CoV-2.




Tópicos

comentários

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Desbloquear Notificações

Como desbloquear notificações

Na barra de endereço, clique no cadeado e em Notificações escolha a opção permitir, como na imagem abaixo

desbloqueio de notificação push