Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Comitê expõe regras para retomada econômica em Teresina

Três eixos devem nortear o processo, principalmente no que se refere às empresas

Compartilhe

Diante do fortalecimento das discussões em torno de uma reabertura gradual das atividades, o Comitê Gestor da Prefeitura de Teresina sobre o coronavírus (Covid-19) apresentou em videoconferência com os vereadores na terça-feira, 26 de maio, a metodologia a ser trabalhada na construção do protocolo de retomada econômica.

Membro do Comitê, o professor Washington Bonfim, mostrou aos parlamentares os principais pontos a serem observados. Nisto, três eixos devem nortear o processo, principalmente no que se refere às empresas, são eles: distanciamento físico; limpeza e higienização de ambientes. Em tal âmbito, também destaca-se a triagem e rastreamento de contatos em casos de funcionários com testagem positiva para o novo coronavírus, tal como a desinfecção de áreas contaminadas.

“Conviver com essas regras de segurança durante todo 2020. A retomada não significa que tudo será como antes”, frisou Bonfim.

Ainda não há datas definidas para o processo de retomada, as discussões ainda estão ocorrendo e o protocolo aos poucos está sendo construído. Assim, a expectativa é que o regramento classifique as empresas do município em quatro fases, sendo as empresas e serviços da capital em quatro fases que serão avaliadas a cada 14 dias. Sendo a primeira fase abarcando empresas com grande impacto econômico e baixo risco de disseminação do vírus no local de trabalho ou entre clientes; a seguinte abrangendo empresas com menor impacto econômico e baixo risco de disseminação do vírus no local de trabalho ou entre clientes; na sequência vem as empresas com grande impacto econômico e alto risco de disseminação do vírus.  Por último, as empresas com menor impacto econômico e alto risco de disseminação do vírus.

Divulgação

Neste processo será avaliado o risco de contaminação e caso não haja segurança para a sequência, as demais fases podem ser canceladas.

“Não temos ainda um cronograma. O pacto de segurança primeiro pensamento nosso é que para funcionamento dos negócios é necessário pensar na segurança da população, isso tem sido a nossa preocupação fundamental, desde que foi decretado o estado de calamidade e a quarentena”, explicou Bonfim, destacando a abertura para ouvir sugestões e opiniões.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar