Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Coronavírus: primeira morte fora da China é registrada nas Filipinas

Chinês de 44 anos deu entrada em hospital de Manila em 25 de janeiro e morreu neste sábado

 As Filipinas confirmaram, neste domingo (02), a primeira morte pelo novo coronavírus fora da China. Trata-se de um chinês de 44 anos que estava internado em Manila. Ele também configura o segundo caso da doença confirmado no país. O vírus já matou 304 pessoas na China e infectou mais de 14,3 mil no país.

Segundo o Departamento de Saúde das Filipinas, o homem morreu no sábado, e estava internado em um hospital da capital filipina desde 25 de janeiro com quadro de pneumonia.O episódio levou o país a adotar restrições mais severas de viagem para filipinos e estrangeiros.

O homem que morreu é de Wuhan , epicentro do surto, e era companheiro de uma chinesa de 38 anos, da mesma cidade, que foi a primeira pessoa a ter o vírus detectado nas Filipinas. Ambos chegaram às Filipinas via Hong Kong em 21 de janeiro, informou o departamento de saúde.

Veja também

ver mais de "Coronavírus"

Coronavírus: primeira morte fora da China é registrada nas Filipinas - Imagem 1

MARIA TAN / AFP

Apesar de o paciente que morreu ter se mostrado "estável e com sinais de melhora" durante seus últimos dias no hospital, sua condição se deteriorou nas 24 horas anteriores à sua morte, disse o secretário de Saúde, Francisco Duque a repórteres.

- Atualmente, estamos trabalhando com a embaixada chinesa para garantir o gerenciamento digno dos restos mortais, de acordo com os padrões nacionais e internacionais para conter a doença - disse ele.

Duque informou que todas as medidas necessárias para conter a propagação do vírus estavam sendo rigorosamente implementadas e seguidas, inclusive por profissionais de saúde que entraram em contato com os dois pacientes.

- Este evento de saúde está evoluindo rapidamente e é fluido. Estamos continuamente recalibrando nossos planos e esforços à medida que a situação se desenvolve - disse Duque.

Alguns filipinos ficaram preocupados depois que as autoridades de saúde anunciaram a primeira fatalidade do novo coronavírus nas Filipinas.

- É realmente assustador porque o vírus se espalhará - disse Lyn Romano, 49 anos, que usa máscara facial desde a semana passada, quando o primeiro caso positivo das Filipinas foi confirmado.

Vinte e quatro pacientes anteriormente sob investigação por infecção apresentaram resultado negativo para o novo coronavírus, enquanto amostras de outros quatro pacientes ainda estavam sendo testadas, informou o departamento de saúde.

Os passageiros a bordo dos vôos dos dois casos positivos estavam sendo rastreados.

A Cebu Air, que opera a companhia aérea Cebu Pacific, disse que estava trabalhando em estreita colaboração com as autoridades de saúde para contatar todos os passageiros a bordo desses dois voos em 21 de janeiro.

Os dois pacientes fizeram voos da Cebu Pacific de Hong Kong para Cebu e de Cebu para Dumaguete, no centro das Filipinas, informou a companhia aérea em comunicado.

A tripulação de cabine e os pilotos nos voos afetados foram colocados em quarentena e a aeronave passou por uma desinfecção completa, disse o documento.

A Cebu Air e duas outras transportadoras filipinas, a Philippine Airlines e a unidade local do AirAsia Group Bhd, cancelaram voos para a China este mês, juntando-se a muitas outras ao redor do mundo que fizeram o mesmo.

O anúncio do departamento de saúde veio logo depois que o governo das Filipinas expandiu a sua proibição a viagens, ao incluir todos os estrangeiros vindos da China, Hong Kong e Macau. Anteriormente, havia restringido apenas os de Hubei.

O Coronavírus pelo mundo

China: O número de mortos chega a 304, com 14.380 casos confirmados em todo o país, de acordo com o balanço atualizado. A maioria das vítimas está na província de Hubei (centro), que tem Wuhan como capital. Macau, um popular centro de apostas entre turistas do continente, confirmou sete casos. Em Hong Kong, 14 pessoas são portadoras da doença. Algumas delas passaram por Wuhan. Foi reportado um caso na região do Tibete.

  • Austrália: 12 casos confirmados.
  • Camboja: 1 caso confirmado.
  • Coreia do Sul: 12 casos confirmados.
  • Filipinas: 2 casos confirmados, com uma morte.
  • Índia : 1 caso confirmado
  • Japão: As autoridades confirmaram 20 casos, incluindo os dois primeiros no no país de transmissão de humano para humano.
  • Malásia: 8 casos confirmados.
  • Nepal: Um homem contagiado, que se recuperou e recebeu alta.
  • Singapura: 18 casos confirmados.
  • Sri Lanka: O primeiro caso na ilha foi confirmado em 27 de janeiro, com uma turista chinesa de 43 anos que chegou da província de Hubei.
  • Taiwan: 10 casos confirmados
  • Tailândia: 19 casos confirmados. Todos são chineses, com exceção de uma tailandesa de 73 anos que visitou Wuhan.
  • Vietnã: 6 casos confirmados.
  • Estados Unidos: 7 casos confirmados.
  • Canadá: 4 casos confirmados, incluindo dois homens que viajaram para Wuhan.
  • Alemanha: 8 casos confirmados. Todos na na Baviera e funcionários da mesma empresa
  • Finlândia: primeiro caso confirmado na quarta-feira, um turista chinês procedente de Wuhan.
  • França: 6 casos confirmados.
  • Espanha: 1 caso confirmado, um turista alemão hospitalizado na ilha de La Gomera, e aparentemente contaminado na Alemanha.
  • Itália: 2 casos, dois turistas chineses.
  • Reino Unido: 2 casos confirmados.
  • Rússia: 2 casos confirmados, cidadãos chineses.
  • Suécia: 1 caso confirmado, uma mulher que não teve a nacionalidade revelada.
  • Emirados Árabes Unidos: 5 casos confirmados.

Tópicos

comentários

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Desbloquear Notificações

Como desbloquear notificações

Na barra de endereço, clique no cadeado e em Notificações escolha a opção permitir, como na imagem abaixo

desbloqueio de notificação push
<