Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Máscaras transparentes criadas pela UFPI passam por testes da Anvisa

Os primeiros modelos das máscaras desenvolvidas serão para uso universitário e hospitalar com o apoio do Hospital de Campanha Estadual.

Compartilhe

As máscaras transparentes, desenvolvidas por pesquisadores do Projeto de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PDI), que inclui o Hospital de Campanha Estadual (HCE), estão sendo testadas conforme os padrões da Anvisa.  

Devido à pandemia do coronavírus, tornou-se obrigatório o uso de máscaras para reduzir a possibilidade de contaminação. No entanto, as máscaras opacas impossibilitam a leitura labial, fator importante na comunicação, principalmente para as pessoas que têm algum tipo de deficiência auditiva.

Máscaras transparentes são criadas pela UFPI

“Estamos apresentando a máscara translúcida que permite leitura labial. É uma máscara ergonômica, facilita a usabilidade, não machuca e sua principal função é permitir a comunicação através da leitura labial. É um projeto desenvolvido na universidade que está aplicado aos projetos de pesquisa do Hospital de Campanha Estadual, por isso temos tido o empenho de fazer com que a máscara seja testada dentro dos conceitos que a Anvisa exige, para a sua utilização no combate a Covid-19", disse afirmou o Prof. Dr. Fábio Rocha, responsável pelo estudo. 

O Ministério Público do Trabalho (MPT) apoiou financeiramente a fabricação de 500 máscaras que serão destinadas aos professores da UFPI e aos alunos do curso de Libras. Além disso, mais máscaras serão fabricadas para uso hospitalar. O estudo está na fase de testagem do último protótipo na Universidade Federal do Delta do Parnaíba (UFDPar) e apenas deverá ter acréscimos estéticos. 

“Desenvolvemos o nosso último protótipo buscando algumas funcionalidades para que fosse permitido a leitura labial de qualquer ângulo. O filtro foi deslocado para baixo, assim, conseguimos uma maior proteção. Além de ser um filtro de baixo custo, são discos de algodão, o que deixa a máscara economicamente mais acessível para todos”, explicou Fábio Rocha. 

Máscaras transparentes são criadas pela UFPI

O coordenador do Projeto de PDI, Prof. Dr. Joel Coelho Rodrigues, considera que as máscaras são fundamentais para humanizar o contato interpessoal de pessoas com necessidades especiais.

“Este estudo representa uma grande contribuição da Universidade Federal do Piauí, através do Projeto de PDI que suporta o Hospital de Campanha Estadual, para construir máscaras inovadoras que podem humanizar o contato interpessoal e favorecer a comunicação, sobretudo, de forma determinante para pessoas com necessidades especiais em termos auditivos”, frisa Rodrigues.

O estudo também inclui alunos da UFPI, bolsistas do PDI, que estão contribuindo com o estudo e também se inserindo no meio da pesquisa científica. “Eu não conhecia diversos processos da fabricação que envolviam a máscara, como por exemplo, o desenvolvimento da máquina de termo vácuo. O projeto é muito importante e está agregando conhecimento para minha vida enquanto profissional, além de poder ajudar as pessoas nessa pandemia”, disse o Matheus Brandão, estudante de Engenharia Mecânica.  

Projeto de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PDI)  

O Hospital de Campanha Estadual (HCE) foi criado em caráter emergencial para tratar pacientes com Covid-19 no contexto de um Projeto de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PDI) liderado por pesquisadores da Universidade Federal do Piauí (UFPI) e Coordenado pelo Prof. Dr. Joel Coelho Rodrigues, docente do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica. 

Nesse contexto, estão sendo realizadas, no hospital, pesquisas científicas nas áreas de Medicina, Ciências da Computação, Engenharia Elétrica, Direito, Administração, Farmácia e Matemática. As pesquisas inovadoras contribuirão para o avanço da ciência e como base para o enfrentamento de futuras pandemias. A gestão técnica e administrativa do HCE, que integra o PDI, é uma parceria entre a UFPI, a Secretaria de Estado da Saúde (SESAPI) e a Fundação Cultural e de Fomento à Pesquisa, Ensino, Extensão e Inovação (FADEX).


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar