Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Menina de 14 anos cria possível cura contra Covid e ganha prêmio

A aluna da oitava série contou que inicialmente o projeto foi pensado para o tratamento da gripe, mas o método de pesquisa era o mesmo, o in-silíco.

Compartilhe

Aos 14 anos, Anika Chebrolu venceu o prêmio Young Scientist Challenge ao identificar uma droga com grande potencial de eficácia no tratamento para o coronavírus. A descoberta da cientista é um avanço importante para a cura da Covid-19.

Anika recebeu premio pela descoberta

Segundo o Drug Discovery and Evaluation: Safety and Pharmacokinetic Assays – Chebrolu, por meio de um computador, Anika encontrou uma molécula que pode “se ligar seletivamente à proteína Spike do SARS-CoV -2 vírus”. A informação rendeu à cientista um prêmio de 25.000 dólares.

Para a CNN, a aluna da oitava série contou que inicialmente o projeto foi pensado para o tratamento da gripe, mas o método de pesquisa era o mesmo, o in-silíco. A decisão dela surgiu após sofrer com uma gripe forte em 2019.

“Sempre me surpreendi com os experimentos científicos desde minha infância e fui atraída para encontrar curas eficazes para a doença da gripe após um ataque severo da infecção no ano passado”, disse Anika no perfil da competição.

Outro fator que motivou a jovem foi uma pesquisa que ela fez sobre a pandemia de gripe de 1918. Na época, mesmo com a disponibilidade de vacinas, muitas pessoas ainda morreram anos depois. Logo, a aluna entendeu a necessidade de encontrar formas de erradicar a Covid.

“Depois de passar tanto tempo pesquisando sobre pandemias, vírus e descoberta de medicamentos, era uma loucura pensar que eu estava realmente vivendo algo assim”, disse a CNN.

Uma das juízas da competição, Dra. Cindy Moss, contou o que fez com que aluna se destacasse:”Anika tem uma mente inquisitiva e usou sua curiosidade para fazer perguntas sobre uma vacina para COVID-19. Seu trabalho era abrangente e examinou vários bancos de dados.”

O reconhecimento do prêmio incentivou ainda mais o sonho de Anika de trabalhar com cientistas e pesquisadores, garantir a cura da Covid e “controlar a morbidade e mortalidade” da pandemia de coronavírus. Daqui alguns anos, ela se vê atuando como uma especialista.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar