De acordo com dados da Info Tracker, plataforma de monitoramento da pandemia vinculada às universidades estaduais paulistas USP (Universidade São Paulo) e UNESP (Universidade Estadual Paulista), seis em cada dez mortos e mais da metade dos internados em decorrência da Covid-19 no Brasil entre março e junho deste ano não tomaram a terceira dose da vacina. 

Entre março e 20 de junho - última atualização do governo federal -, 30 mil pessoas precisaram ser internadas por causa da infecção pelo coronavírus. Desse universo, 17 mil pessoas, ou 56% dos casos não haviam tomado a terceira dose contra a Covid. 

Vacina contra a Covid-19 protege contra casos graves da doença (Foto: reprodução)Vacina contra a Covid-19 protege contra casos graves da doença (Foto: reprodução)

O monitor das universidades paulistas também mostra que outros 34,7% foram internados mesmo após a terceira dose, porém, o reforço havia sido aplicado em 2021, o que pode significar que a proteção contra o vírus estava menor. O levantamento mostra que entre todos os internados, apenas 9,2% (2.278) tomaram a terceira dose em 2022. 

Quando o recorte é feito por morte, a proporção é anda maior: 61% dos 7.547 mortos pela Covid entre março e junho não haviam tomado a terceira dose, índice que chegou a 69% em abril. Cerca de 32% dos que morreram haviam sido imunizados com a terceira dose em 2021, enquanto apenas 5,9% tomaram a terceira dose em 2022. 

Os dados do Info Tracker foram consolidados pela USP e UNESP a pedido do UOL.