Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

W.Dias discute reabertura de igrejas com representantes evangélicos

Wellington ressaltou que, para que ocorra a reabertura, as igrejas precisarão seguir protocolos específicos.

Compartilhe

O governador Wellington Dias se reuniu, nesta quarta-feira (10), por videoconferência, com representantes e líderes evangélicos para discutir sobre a flexibilização do funcionamento das igrejas. Segundo o chefe do Executivo piauiense, o Governo do Estado continuará a cumprir o Pacto de Retomada Organizada – Pro Piauí.

“Entendemos o trabalho que as igrejas realizam, inclusive precisamos muito do apoio dos líderes religiosos, por isso temos dialogado com vários segmentos, incluindo os representantes evangélicos. Trabalhamos e continuaremos a trabalhar com base na ciência, nos dados que nos são apresentados nas pesquisas e projeções”, afirmou Wellington.

O governador apresentou o plano de flexibilização, o Pro Piauí, documento que traz as regras para retomada das atividades econômicas no estado, bem como os critérios para a flexibilização, como a queda na taxa de transmissão do vírus; a redução de risco de colapso na capacidade hospitalar; buscar a redução de óbitos; intensificar as barreiras sanitárias; sociedade consciente e engajada com as novas normas de convício social; e ações conjuntas e integradas.

Divulgação

“Estamos adotando medidas com responsabilidade. O decreto de isolamento foi prorrogado até o dia 22 de junho; instituímos o Pro Piauí e criamos o Comité Pro Piauí; liberamos a reabertura, mediante à adesão aos protocolos sanitários, dos setores da construção civil, serviços de saúde e setores automotivos; e iremos fiscalizar se os protocolos estão sendo cumpridos”, ressaltou Dias.

De acordo com a deputada federal Rejane Dias, os líderes estão colaborando com o isolamento e precisam de uma posição. “O governador atendeu a um pedido da comunidade evangélica, dos deputados estaduais pastor Gessivaldo Isaías e coronel Carlos Augusto, e dos pastores, que estão na ponta, em contato com boa parte da população e precisam saber como será o processo de reabertura das igrejas, podendo colaborar com esse processo. Eles entendem que a situação é muito difícil, de uma complexidade muito grande, mas sendo transparente e com um diálogo sincero iremos fazer um planejamento para que isso aconteça”, disse a parlamentar.

“Quando pensamos em mobilizar os representantes das comunidades evangélicas, a intenção é que eles sejam multiplicadores, que repassem as informações para os outros pastores e para as pessoas que frequentam as igrejas”, destacou a deputada federal.


Protocolos específicos

Wellington Dias ressaltou que, para que ocorra a reabertura, as igrejas precisarão seguir protocolos. “Na movimentação normal, são cerca de 600 mil pessoas que saem de suas casas para ir às igrejas e templos religiosos e precisamos reduzir essa aglomeração. Desse modo, queremos pactuar com as igrejas protocolos específicos, como o uso de máscara; álcool em gel na entrada da igreja; e distanciamento de dois metros entre as pessoas”, frisou o governador.

E acrescentou: “a reabertura será um ato de responsabilidade individual dos membros e do líder da igreja. Assim, somente terá autorização para reabrir, quem tiver um plano organizado com protocolos higiênico-sanitários, seguindo as regras estabelecidas pela Vigilância Sanitária”.

Divulgação

O secretário de Estado do Planejamento, Antônio Neto, afirmou que, após a reabertura dos três setores autorizados, outros serão analisados. “Iremos iniciar, na próxima semana, a abertura dos três setores autorizados a funcionar, que estão se adequando neste momento, e planejaremos a reabertura dos segmentos seguintes, incluindo as igrejas, que também deverão se organizar e se preparar para que isso aconteça”, pontuou o gestor.

No encontro ficou marcada uma reunião para esta sexta-feira (12), a fim de construir um documento com os protocolos para reabertura. “O passo seguinte é abrirmos uma consulta pública para as sugestões e colaborações sobre os protocolos a serem seguidos nas igrejas e templos e marcarmos uma data para a tomada de decisão”, concluiu Wellington Dias.

Os estados de Santa Catarina, Goiás, Sergipe, Rio Grande do Sul, Distrito Federal, Tocantins, Espírito Santo, São Paulo e Rio de Janeiro já permitiram a reabertura das igrejas. Nesse último estado, a realizações de cultos presenciais foi suspensa pelo Tribunal de Justiça, que entendeu necessária uma análise do impacto.

LEIA MAIS: Wellington Dias garante retomada de setores com 50% da capacidade

LEIA MAIS: Governo flexibiliza setores mas mantém isolamento até dia 22 no Piauí


Com informações do Portal do Governo do Piauí 



Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar