Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Americana se torna a 1ª mulher a ter o maior salário de um CEO; veja!

Pela primeira vez na história, uma mulher recebe o maior salário pago a um CEO.

Compartilhe

Pela primeira vez na história, uma mulher recebe o maior salário pago a um CEO, que significa diretor executivo de uma empresa. Lisa Su, de 50 anos, recebeu o equivalente a R$ 314,75 milhões no ano de 2019, de acordo com um levantamento feito anualmente nos Estados Unidos, quase R$ 69,9 milhões a mais do que o segundo CEO mais bem pago, David Zaslav, da Discovery Inc (DISCB), que faturou R$ 246,4 milhões. As informações são do Razões para Acreditar.

Para chegar a esse status de receber tanto em único ano e liderar a lista dos maiores CEOs que mais faturam, Lisa ralou bastante e seguiu o instinto feminino, apostando no que achou que seria o futuro.

Ela assumiu em 2014 a AMD, empresa de processadores, e praticamente arrancou a companhia da falência para colocá-la entre as maiores do mundo. Somente em 2019, as ações da AMD cresceram 156%. Desde 2014, as ações da empresa subiram mais de 1.300%.

Lisa é americana, mas tem origem taiwanesa. Ela é doutora em engenharia elétrica pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts, e uma apaixonada pelo trabalho de anos como técnica na empresa. Lisa Su disse que sentia prazer de saber que os semicondutores de cada processador dos computadores que as pessoas usavam passava por suas mãos.

E foi isso que a fez chegar ao topo da empresa. Ela teve que fazer apostas ousadas para mudar a AMD. “Nosso chip mais recente é de 40 bilhões de transistores… Você precisa acertar todos eles e há muita engenharia para fazer isso”.

A AMD trabalha com criação de tecnologia para computação em nuvem, bases de dados, inteligência artificial e games. Essa tecnologia de alta performance está em alta em 2020, mas Su iniciou a preparação da empresa para esse mercado já em 2014. “A razão de demorar tanto é que é extraordinariamente complexo“, disse a CEO.

O mercado de semicondutores para processadores é de alto risco porque cada novo experimento é realizado para ser lançado para três ou cinco anos para a frente e é uma aposta de que essa tendência será a utilizada pelos consumidores no futuro.

“A coisa mais importante para nós em 2014 foi, primeiro, escolher os mercados certos que eram bons para a tecnologia. Não é o que você faz hoje, mas é realmente o que você faz ano após ano“, disse. Su é uma das poucas mulheres líderes em grandes empresas de tecnologia, mas outras grandes companhias também são comandadas por mulheres como a General-Motors e a IBM.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar