Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Candidíase: Saiba como tratar de forma natural com óleo de coco

A candidíase não é contagiosa e não é transmitida durante a relação sexual

Compartilhe

No Brasil não existem dados epidemiológicos sobre a candidíase, mas presume-se que 60% das mulheres apresentem a doença, que tem crescido de maneira importante nos últimos anos

A candidíase é uma infecção causada pelo fungo Candida albicans, que ocorre na área genital, tanto em mulheres como em homens, provocando coceira, secreção e inflamação na região.  Ela também é conhecida como síndrome fúngica.

A candidíase não é contagiosa e não é transmitida durante a relação sexual. Em 90% dos casos a doença é provocada pelo fungo candida albicans, presente na flora vaginal.

O que faz o fungo se proliferar ou não é o ambiente propício. Isso porque ele gosta de locais úmidos e quentes. Mas, ele também pode se desenvolver em outras situações, como quando há alteração do pH vaginal, na gestação, uso prolongado de antibióticos ou doenças crônicas, que baixam a imunidade do organismo favorecendo a incidência da doença.

A candidíase também pode ocorrer na boca (é o sapinho), na garganta, na pele e nas unhas, entre outros locais.

Sinais e sintomas: ardor, coceira e inchaço na região genital; fissuras na mucosa genital que lembram assadura, corrimento esbranquiçado, no homem, aparece vermelhidão e uma espécie de nata na ponta do pênis, aprevenção envolve a higiene da região deve ser feita com sabonete de pH neutro, dar preferência à calcinha de algodão, evitar absorvente íntimo todos os dias, não usar calças apertadas, o tratamento para a candidíase é simples e rápido. Após realização de exame que confirma ou não a doença, é aplicado comprimido oral ou creme vaginal.

Devido à presença de ácidos graxos em sua composição, o óleo de coco é recomendado para combater esta infecção fúngica. O ácido láurico aumenta a imunidade do organismo ajudando a equilibrar o pH e desacelera o crescimento excessivo de células fúngicas, enquanto o ácido caprílico ataca as células da levedura, impedindo que se espalhe.

Recomendação: Aplique uma camada de óleo de coco na vagina 3 a 4 vezes por dia, depois de fazer uma boa lavagem da região. No entanto, este tipo de tratamento não deve substituir as orientações do ginecologista.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar