Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Carpinteiro usa 10 mil pratos para decorar casa e resultado surpreende

Ele ficou tão encantado com a beleza das peças que decidiu se tornar também um colecionador.

Compartilhe

Nguien Van Truong, um vietnamita de 58 anos, acaba de conquistar a atenção das mídias sociais ao decorar todas as paredes da sua casa na cidade de Kieu Son, na província de Vinh Phuc no Vietnã, com quase 10 mil pratos de porcelana, tigelas e urnas, um trabalho que vem sendo realizando nos últimos 25 anos.

Fonte:  Oddity

O amor de Truong por antiguidades começou em 1986, um ano após dar baixa no exército e retornar à sua cidade natal. Ele passou a trabalhar como carpinteiro e, ao pintar a mesa e as cadeiras de um colecionador local, foi apresentado pelo homem aos tradicionais pratos de porcelana.


Fonte: Oditty

O carpinteiro ficou tão encantado com a beleza das peças que decidiu se tornar também um colecionador. Para isso, juntou todo o dinheiro que tinha e viajou pelo norte do país, onde percorreu várias províncias em busca de objetos tradicionais de porcelana.

Eternizando a beleza

Fonte: Oddity

A obsessão do vietnamita em adquirir mais e mais itens acabou prejudicando sua vida familiar e pessoal, pois, assim que o dinheiro acabou, começou a se endividar com os vizinhos, parentes e amigos. Quando ouvia falar que pessoas estavam vendendo porcelana em qualquer lugar do país, ele corria não importa onde com sua mochila e carregava as peças por meses a fio se necessário.


Fonte: Oddity

O sonho original de Nguien Van Truong era adquirir as peças para revendê-las com lucro, mas, por temer a ação de traficantes, que roubam objetos de valor e os revendem em mercados ilegais, prática conhecida como "antiguidades de sangue", o colecionador resolveu interromper suas compras.

Duas ideias passaram então a atormentá-lo: a primeira era de que sua coleção, tão duramente conquistada e armazenada, pudesse ser roubada pelos tais traficantes; e a segunda era de que, com a sua morte, a família simplesmente vendesse todo o seu tesouro, algo para ele inconcebível.

Então Truong teve uma ideia, como revelou ao site Oddity Central: "Eu pensei que a única maneira de proteger o legado de nossos ancestrais era anexá-lo às paredes da minha casa". Imediatamente, pegou um pouco de argamassa e começou a "eternizar" seu acervo.







Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar