mais

Confira as curiosidades sobre o Eclipse Total da Lua de 26 de maio

Fase total do eclipse não será visível do Brasil, apenas a fase parcial e penumbral

Na próxima quarta-feira (26), haverá o primeiro Eclipse Total da Lua de 2021, mas não será dessa vez que vamos matar essa saudade. Infelizmente, apenas algumas localidades do Brasil poderão observá-lo, e de forma parcial. Ainda assim, vamos aproveitar para conhecer algumas curiosidades a respeito desse evento.

Um Eclipse Lunar ocorre quando Lua, Terra e Sol encontram-se em alinhamento no espaço. Nesse momento, a Lua passa pelo cone de sombra projetado pela Terra e por isso, ela é escurecida por algum tempo. Todos aqueles que estão na metade do globo que tem visibilidade para a Lua podem observar o eclipse.

Lua avermelhada de eclipse sobre as Montanhas Chiricahua, no Arizona. Créditos: Fred Espenak/MrEclipse.com Lua avermelhada de eclipse sobre as Montanhas Chiricahua, no Arizona. Créditos: Fred Espenak/MrEclipse.com 

E é aí que está a primeira grande curiosidade a respeito desse eclipse de 26 de maio: será o Eclipse Lunar Total menos visto dos últimos tempos. Isso porque a área de visibilidade dele será, justamente, a metade menos habitada do planeta. Apenas aqueles que estiverem no Oceano Pacífico, Antártida, Nova Guiné, parte da Austrália e especialmente, na Nova Zelândia, Havaí e nas ilhas da Polinésia e Micronésia, poderão ver todas as fases do eclipse.

Eclipse lunar ocorre quando a Lua passa pelo cone de sombra da Terra. Fonte: timeanddate.com Eclipse lunar ocorre quando a Lua passa pelo cone de sombra da Terra. Fonte: timeanddate.com 

Algumas regiões do Sul da América do Sul, Oeste da América do Norte e Leste Asiático ainda poderão contemplar a fase total, mas aqui no Brasil, somente algumas áreas poderão ver apenas a fase parcial do eclipse, no final da madrugada do dia 26. Em especial o Acre, que poderá ver mais 80% da Lua encoberta pela sombra da Terra.

Em amarelo, áreas do Brasil que poderão observar o eclipse, na fase parcial, ao final da madrugada de 26 de maio – Fonte: timeanddate.com Em amarelo, áreas do Brasil que poderão observar o eclipse, na fase parcial, ao final da madrugada de 26 de maio – Fonte: timeanddate.com 

Quando o eclipse atinge sua totalidade, a Lua assume uma coloração avermelhada. E vocês sabiam que o mesmo fenômeno que torna a Lua avermelhada durante um eclipse é o que faz nosso céu ser azul durante o dia e alaranjado no pôr do Sol?

O fenômeno conhecido como Dispersão de Rayleigh explica (entre outras coisas) a dispersão da luz do Sol enquanto ela viaja através da atmosfera. Os gases da atmosfera terrestre refletem mais a componente azul da luz, por isso, o céu é azul durante o dia. Quando o Sol está próximo ao horizonte, como há muito mais atmosfera nessa direção, a quantidade de luz azul dispersada é muito maior, e ao retirar o azul da luz branca do Sol, sobra a luz amarela e alaranjada.

E se pudéssemos observar um eclipse lunar total a partir da Lua, veríamos a Terra ocultando completamente o Sol, mas ainda veríamos a Coroa Solar e uma espécie de anel avermelhado em torno da Terra, formado pela luz do Sol refletida na atmosfera. A luz seria vermelha porque a componente azul seria completamente espalhada pela dispersão de Rayleigh. E é essa luz avermelhada que pinta e a Lua durante o eclipse total.

Evidentemente que a humanidade precisou de muitos séculos de estudos para chegar nessa explicação científica. Os povos antigos tinham explicações mitológicas ou baseadas em lendas e algumas eram bem mais divertidas.

Os Incas, por exemplo, acreditavam que o vermelho era o sangue da Lua, que estava sendo devorada por um jaguar. Isso servia de pretexto para eles tomarem uma chicha (bebida alcoólica produzida pelos povos andinos a base de milho e outros cereais) e fazerem uma algazarra aqui na Terra, na tentativa de espantar esse suposto felino cósmico, antes que ele resolvesse vir até aqui pra comer todo mundo.

Confira as curiosidades sobre o Eclipse Total da Lua de 26 de maio - Imagem 4

Algazarra inca para tentar espantar o jaguar que devorava a Lua durante um eclipse. Créditos: Leonard de Selva


Daqui do Brasil, não poderemos espantar esse jaguar dessa vez, mas vai valer a pena apreciar a Lua na noite do Eclipse. De terça (25) para quarta (26), ela estará cheia e próxima do perigeu, seu ponto mais próximo da Terra, onde ela aparenta ser 14% maior e até 30% mais brilhante.

Fonte: Olhar Digital

Tópicos

comentários

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Desbloquear Notificações

Como desbloquear notificações

Na barra de endereço, clique no cadeado e em Notificações escolha a opção permitir, como na imagem abaixo

desbloqueio de notificação push

Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail