Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Conheça a Aranha-Golias, capaz de devorar pássaros inteiros

O comportamento das aranhas-golias é considerado bem agressivo

Compartilhe
Google Whatsapp

Se você sofre de aracnofobia, este é um bichinho que você não vai querer encontrar por acidente! Conhecida como aranha-golias-comedora-de-pássaros, ela é nativa do norte da Amazônia brasileira, Suriname, Venezuela e Guiana. Trata-se da maior espécie de tarântula do mundo — Theraphosa blondi — e do maior aracnídeo em massa corporal, podendo ultrapassar os 30 centímetros! Isso significa que ela tem o tamanho aproximado de uma pizza pequena.

Fonte da imagem: Reprodução/BBC

Aliás, o nome dessa aranha — “comedora-de-pássaros” — não é só para impressionar não. As aranhas-golias realmente são capazes de devorar aves inteiras, embora seu cardápio seja mais variado, incluindo insetos como grilos, baratas e gafanhotos, assim como pequenos lagartos, roedores, sapos, morcegos e até cobras. Essas tarântulas atacam suas presas através de picadas e seu veneno atua no sistema nervoso central, paralisando suas vítimas.

Comportamento agressivo

Fonte da imagem: Reprodução/arachnoboards

O comportamento das aranhas-golias é considerado bem agressivo, e suas picadas, apesar de seu veneno não ser muito tóxico para os humanos, podem provocar náuseas, sudorese e muita dor, e os pelos presentes em seu abdome e patas podem provocar muita irritação cutânea e nas vias respiratórias. Mas não se preocupe, pois essas tarântulas só atacam pessoas quando se sentem ameaçadas, emitindo uma espécie de chiado como sinal de alerta.

As aranhas-golias são animais de hábitos noturnos que costumam habitar grandes tocas que elas mesmas cavam em áreas de bosque, e as fêmeas sobrevivem em média 25 anos. Os machos vivem bem menos — cerca de um ano —, e muitos morrem durante ou pouco depois de acasalar, pobrezinhos. E você, leitor, teria coragem de brincar com um bichinho desses?

 


Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se