mais

Consumo de cannabis pode dobrar o risco de ataque cardíaco, revela estudo

O estudo mostrou que pessoas que fazem uso de cannabis sofrem mais chances de sofrer um ataque cardíaco.

Temos uma má notícia para os adeptos da cannabis: ela pode dobrar seus riscos de sofrer um ataque cardíaco. Mas não somos nós que estamos dizendo e sim um estudo feito por pesquisadores da Unity Health Toronto. O estudo apontou um real indicativo de que o uso de cannabis, em variadas formas, pode aumentar o risco de ataques cardíacos entre pessoas com menos de 45 anos.

O estudo foi publicado no Canadian Medical Association Journal (CMAJ) e detalha como a pesquisa foi feita. O estudo mostrou que pessoas que fazem uso de cannabis sofrem mais chances de sofrer um ataque cardíaco, essa chance é ainda maior comparada entre pessoas que fazem uso esporádico e aqueles que fazem uso frequente.

O Dr. Karim Ladha explicou ainda que os resultados apontam que nenhuma forma de consumo é mais segura que outra. “Essa associação foi consistente em diferentes formas de consumo de cannabis, incluindo tabagismo, vaporização e outros métodos, como comestíveis. Isso sugere que nenhum método de consumo é mais seguro do que outro a este respeito”, afirmou.

Estudo alerta para os riscos causados pela cannabis no organismo. (Foto: Reprodução)Estudo alerta para os riscos causados pela cannabis no organismo. (Foto: Reprodução)

Para chegar a este resultado, os pesquisadores analisaram dados do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC) coletados entre os anos de 2017 e 2018. Estes dados compararam eventos de ataques cardíacos entre pessoas com idade entre 18 e 44 anos. Para que o resultado fosse o mais realista possível, os pesquisadores eliminaram indivíduos que sofriam de alguma predisposição a problemas cardíacos.

Tendo feito o recorte, os resultados apontaram um maior risco de ataque cardíaco para quem consumia cannabis. Apesar disso, o artigo também detalha alguns outros pontos a serem levados em consideração sobre a população analisada.

Hábitos perigosos para a saúde

O estudo apontou que, além do consumo de cannabis, os indivíduos também tendiam a ser do sexo masculino e acumular outros comportamentos danosos a saúde, como consumo de bebida alcoólica, tabagismo, fazer uso de cigarros eletrônicos, etc. Em questões de saúde, todos esses comportamentos contribuem para um maior risco de problemas cardíacos.

Efeitos nocivos provocados pela cannabis serve de alerta. (Foto: Reprodução)Efeitos nocivos provocados pela cannabis serve de alerta. (Foto: Reprodução)

A pesquisa ainda destaca o quanto os efeitos da cannabis no organismo são desconhecidos, algo que gera preocupação à saúde. Existem muitos estudos que apontam um grau de comprometimento do corpo quando a cannabis é usada ainda em idade muito precoce, inclusive cerebral.

Apesar disso, a verdade é que pouco realmente se sabe sobre o quanto a erva pode realmente gerar problemas e qual a gravidade desses problemas. Ainda em países como Estados Unidos e Canadá, onde existe uma forte campanha de descriminalização do uso, a comunidade médica expressa preocupação com uma possível onda de jovens e adolescentes que consomem a droga.

No entanto, por outro lado, também existe uma corrente que defende que os jovens que querem usar a droga já são capazes de fazê-lo, mesmo sendo ilegal. Essa corrente defende que esses grupos continuem a ser pesquisados. Muita gente acredita que a cannabis é inofensiva à saúde, mas a verdade é que ainda não se tem estudos suficientes. Por outro lado, muitos estudos também comprovam o quanto a cannabis pode ser terapêutica em muitos quadros.

Tópicos

comentários

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Desbloquear Notificações

Como desbloquear notificações

Na barra de endereço, clique no cadeado e em Notificações escolha a opção permitir, como na imagem abaixo

desbloqueio de notificação push

Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail