Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Fóssil marinho encontrado tem 518 milhões de anos e 18 tentáculos

Com as conclusões do novo estudo, os pesquisadores alcançaram uma nova compreensão de como as geleias de pente evoluíram com o passar dos anos.

Fóssil marinho encontrado tem 518 milhões de anos e 18 tentáculos
|
Compartilhe
Google Whatsapp

Uma equipe de pesquisadores da Universidade de Bristol, no Reino Unido, descobriu recentemente uma série de fósseis na China. A descoberta trouxe uma nova perspectiva sobre dezenas de espécies, muitas delas ainda um mistério para a comunidade científica.

Uma das criaturas descoberta entre os achados, fossilizada há cerca de 518 milhões de anos, apresenta 18 tentáculos próximos à boca. O animal marinho, foi chamado de Daihua sanqiong, e compartilha várias características anatômicas com a geleia de pente moderna, e os pesquisadores acreditam que possa ser um parente distante.

"Pudemos reconstruir toda a linhagem de geléias de pente a partir das comparações anatômicas entre fósseis e espécimes contemporâneos", disse o paleobiólogo e principal pesquisador do recente estudo, Jakob Vinther.

As geleia de pente foram os primeiros seres a evoluir na Terra, o fato de que este fóssil é anterior a eles é uma grande notícia.

A descoberta

Uma equipe de pesquisadores da Universidade de Bristol, no Reino Unido, descobriu recentemente uma série de fósseis na China. A descoberta trouxe uma nova perspectiva sobre dezenas de espécies, muitas delas ainda um mistério para a comunidade científica.

Reprodução

Uma das criaturas descoberta entre os achados, fossilizada há cerca de 518 milhões de anos, apresenta 18 tentáculos próximos à boca. O animal marinho, foi chamado de Daihua sanqiong, e compartilha várias características anatômicas com a geleia de pente moderna, e os pesquisadores acreditam que possa ser um parente distante.

"Pudemos reconstruir toda a linhagem de geléias de pente a partir das comparações anatômicas entre fósseis e espécimes contemporâneos", disse o paleobiólogo e principal pesquisador do recente estudo, Jakob Vinther.

As geleia de pente foram os primeiros seres a evoluir na Terra, o fato de que este fóssil é anterior a eles é uma grande notícia.

Para Vinther, essa descoberta é um grande avanço, e ajudará substancialmente o entendimento sobre as geleias de pente. Em pesquisas anteriores, foram descobertos também que esses animais possuem um ânus móvel, e foram nomeadas assim devido às várias fileiras penteadas de cílios que eles usam para se locomover pelos oceanos. "Com os fósseis, conseguimos descobrir de onde vieram as bizarras geléias de pente", disse Vinther. "Mesmo que agora possamos mostrar que eles vieram de um lugar muito sensato, isso não os torna menos estranhos".

Reprodução

A comunidade científica acredita que as geleias de pente estejam entre os primeiros seres a evoluir. Quando a equipe comparou o fóssil descoberto com os de estruturas esqueléticas semelhantes, eles concluíram que todos eles evoluíram de um mesmo ancestral.

O fóssil foi encontrado em lama no sul de Junming, na província de Yunnan, no sul da China, pelo professor Hou Xianguang, um dos autores do estudo. No entanto, essa não foi a primeira descoberta biológica na região, e muitos outros fósseis bem preservados foram encontrados ali nas últimas três décadas.

O fóssil raro foi nomeado de Daihua sanqiong em referência à tribo Dai em Yunnan, e "hua", que significa "flor", em mandarim e lembra a forma de flor do fóssil. Os 18 tentáculos do animal são todos finos e parecem penas, com fileiras de grandes cílios adornando o exterior.

"Quando vi pela primeira vez o fóssil, notei imediatamente algumas características que vi em geleias de pente", disse Vinther. "Você pode ver essas repetidas manchas escuras ao longo de cada tentáculo que se assemelham a como os pentes de geléia de pente se fossilizam. O fóssil também preserva fileiras de cílios, que podem ser vistos por serem enormes".

Com o registro da descoberta, imediatamente ele foi relacionado ao seu parente moderno. "Do outro lado da Árvore da Vida, essas grandes estruturas ciliares só são encontradas em geleias de pente", disse ele.

Com as conclusões do novo estudo, os pesquisadores alcançaram uma nova compreensão de como as geleias de pente evoluíram com o passar dos anos. A princípio, os ancestrais das geleias de pente parecem ter tido esqueletos em seus tentáculos, o que permitiu fazer uma transição para os pentes de cílios, presentes nas geleias de pente como conhecemos hoje.

Reprodução


Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Localização

Definir a localização padrão

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Fique por dentro

Receba notícias quentinhas diretamente no seu whatsapp

Continuar

Falta pouco, agora escolha as categorias que deseja receber notícias

Aperte (ctrl + clique) para selecionar vários
Pronto!

Agora você passará a receber novidades diretamente no seu whatsapp.

Termos de uso

Texto

Política de privacidade

Texto

×