Apesar de, na maioria das vezes, lealdade ser uma pré-condição para um relacionamento duradouro e saudável, quando o assunto é dinheiro, nem sempre a recíproca é verdadeira.

Uma pesquisa feita pela Onze, fintech de saúde financeira e previdência privada, mostra que 1 em cada 4 homens (25%) faz compras escondido do(a) parceiro(a). De acordo com o levantamento, que ouviu 1493 casais de todo o Brasil, essa proporção muda levemente entre os gêneros. Entre as mulheres, 20% revelaram ter o mesmo comportamento - ou 1 em cada 5 mulheres.

De maneira geral, entre os respondentes da pesquisa, 11% admitem que isso acontece uma vez por mês, 5% uma vez a cada três meses, 4% uma vez por semana e 3% uma vez por ano. Os outros 77% alegam não terem essa conduta.

Pesquisa avalia fidelidade financeira entre casais (Divulgação)Pesquisa avalia fidelidade financeira entre casais (Divulgação)

Transparência: 11% não são 100% sinceros

Ainda que os homens façam mais compras escondidos, o estudo indica que eles confiam mais na transparência das contas em comparação às mulheres. Enquanto 83% dos homens acreditam que sua parceira ou parceiro mantém os ganhos e o controle financeiro abertos de forma totalmente transparente, entre as mulheres esse número cai para 77%. Já com relação a manter suas próprias contas abertas, 18% das entrevistadas e 11% dos entrevistados admitem que não são 100% sinceros.

Entre os respondentes que escondem as compras, 28% têm um controle financeiro conjunto. Outros 24% não fazem nenhum tipo de controle financeiro, nem mesmo individualmente. Fora isso, 17% usufruem de seu próprio planejamento financeiro, 23% admitem que apenas uma parte do casal tem essa administração e 8% possui dois planejamentos: as contas do casal e as individuais.

"É curioso que a maioria dos casais que compram escondidos tenham um controle financeiro conjunto. Isso só reforça o fato de que o dinheiro ainda é um tabu para as pessoas", explica Ana Paula Netto, consultora financeira da Onze. Para ela, a fidelidade financeira está relacionada a compartilhar a realidade de suas finanças, incluindo gastos, rendimentos e até dívidas existentes.

Transparência entre casais quando o assunto é dinheiro (Divulgação)Transparência entre casais quando o assunto é dinheiro (Divulgação)

Controle financeiro conjunto

Entre os casais, a maioria não possui um controle financeiro conjunto (38%). Além disso, os dados da pesquisa mostram que 24% dos entrevistados sequer possuem um controle financeiro. Em relação ao controle do dinheiro, 65% alegam não utilizar conta conjunta, enquanto 17% adotam esse tipo de conta - apenas 5% têm uma conta conjunta e outra individual.