Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Por que Brasil continuou só enquanto a América espanhola se dividiu?

Distância geográfica, formação das elites nas colônias, preocupações sociais e até a fuga da Família Real são apontados como alguns dos motivo

Compartilhe

Afinal, por que a América portuguesa se tornou um único país, enquanto a América espanhola se fragmentou em outros tantos? Informações da Bbc Brasil.

Não há apenas uma única razão, mas várias, segundo historiadores entrevistados pela BBC News Brasil. Vale ressaltar que há uma série de divergências sobre essas conclusões.

Uma das causas apontadas tem a ver com a distância geográfica entre as cidades das antigas colônias e a forma como as duas possessões eram administradas por suas respectivas metrópoles.

Reprodução BBC

Segundo o historiador mexicano Alfredo Ávila Rueda, da Universidade Nacional Autônoma do México (Unam), ainda que a colônia portuguesa tivesse dimensões continentais, a maior parte da população se concentrava em cidades costeiras, enquanto o interior permanecia praticamente inexplorado.

Já a América Espanhola era formada por quatro grandes vice-reinados, com poucos vínculos, senão comerciais, entre si. Cada um deles respondia à Coroa e tinha vida própria.

Outra razão ligada ao diferente destino dessas duas Américas está relacionada à formação e à representatividade das elites nas duas colônias, na opinião do historiador brasileiro José Murilo de Carvalho. No Brasil, diz ele, a elite era muito mais homogênea ideologicamente do que a espanhola.

Reprodução BBC

Um terceiro motivo apontado por historiadores ouvidos pela BBC News Brasil que explica a manutenção da unidade do Brasil, senão o mais importante, foi a fuga da família real portuguesa para sua então maior colônia, em 1808, com a invasão de Portugal por Napoleão Bonaparte.

Além disso, outros pesquisadores afirmam que preocupações econômicas e sociais também contribuíram fortemente para assegurar a unidade do Brasil.

Segundo Richard Graham, professor emérito da Universidade do Texas e considerado um dos maiores especialistas em história da América Latina nos Estados Unidos, fazendeiros e homens ricos das cidades acabaram aceitando uma autoridade central por dois motivos: a ameaça de desordem social e o apelo de uma monarquia legítima.






Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar