Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Saiba o que pode causar envenenamento no seu bichinho de estimação

Quem tem animal de estimação pode não imaginar o perigo que representam alguns produtos.

Compartilhe
Google Whatsapp

Quem tem animal de estimação pode não imaginar o perigo que representam alguns produtos dentro de casa. Seja por descuido dos tutores ou maldade de alguns humanos que se incomodam com a presença dos pets, o número de cães e gatos que vão às clínicas veterinárias com quadros graves de envenenamento é grande. As informações são do UOL.

Na maioria dos casos, o motivo de envenenamento é a falta de conhecimento dos donos sobre o grau de toxidade de um produto do qual o animal se aproxima e acaba ingerindo. É preciso saber identificar o que causou o problema e agir de maneira rápida para que a vida do pet seja salva.

Quem tem animais em casa deve tomar medidas preventivas para garantir sua saúde e o bem-estar deles. Além de vacinas, alimentação e ambiente limpo e aconchegante, é necessário que a pessoa esteja atenta aos riscos de envenenamento. 

O que pode causar envenenamento em animais 

Além dos pesticidas, como venenos para matar ratos e baratas, muitas coisas podem causar quadros graves de envenenamento em pets. "Produtos de limpeza, medicamentos, cosméticos e animais peçonhentos são agentes de extremo risco", explica a veterinária Livia Romeiro da Vet Quality Centro Veterinário 24h. Além disso, produtos que, a nosso ver, aparentam ser inofensivos podem trazer grandes problemas para os pets. Veja quais são eles: 

Plantas 

Quem tem jardim em casa deve ter atenção redobrada com animais. Eles adoram brincar, cavar e comer folhas e flores. No entanto, algumas espécies de plantas, como antúrio, azaleia, espada de são Jorge e bico de papagaio são extremamente tóxicas.

E a lista é maior ainda: mamona, lírio, babosa, violeta, begônia, coroa de cristo, hibisco, dama da noite, samambaia, hortênsia, arruda, tulipa, comigo ninguém pode, espirradeira e copo de leite devem ficar longe do seu animal de estimação.

Medicamentos 

Muitos remédios humanos, como o diclofenaco sódico e potássico, não são próprios para consumo animal e podem causar reações caso ocorra a ingestão. 

Produtos de limpeza 

Álcool, água sanitária, removedor, querosene, desinfetante, detergente, sabão em pó, amaciante entre outros podem ser ingeridos pelo bicho e envenená-lo. 

Alimentos 

Chocolate, pimenta, alho, cebola, café, carambola, macadâmia, cascas e folhas de abacate, sementes de maçã e pera são alguns dos alimentos que podem envenenar cães e gatos. 

Animais

Aranha, algumas espécies de formiga, vespa, abelha, escorpião e cobra são exemplos de animais nocivos para os pets. 

Principais sintomas de envenenamento 

Fique atento caso o animal apresente quadros de salivação excessiva e com espuma, vômito, diarreia, dificuldade para caminhar, desequilíbrio, tremores, dificuldade para respirar, convulsões, sangue na urina e diminuição da frequência cardíaca. 

Além disso, observe se ele está sonolento, apático, desorientado ou com as pupilas dilatadas ou contraídas. Vale lembrar que os sinais clínicos podem variar de acordo com o porte, raça, genética e outras características particulares de cada animal. Os sintomas também variam de acordo com o tipo de substância que foi ingerida.

Meu pet foi envenenado: o que fazer? 

Se o animal apresentar alguns desses sintomas, leve-o imediatamente para um veterinário 24 horas, que conte com uma equipe qualificada e infraestrutura completa para dar assistência ao pet. 

Não ofereça nada ao animal. Muitas pessoas acreditam que o leite ou água podem neutralizar a ação das toxinas ingeridas, mas isso pode piorar mais o quadro. O que realmente fará a diferença é a agilidade no atendimento especializado.

Informe ao médico veterinário sobre o produto ingerido ou animal que o atacou. Se você presenciou a ingestão do agente tóxico, leve a embalagem e mostre ao especialista. 

Caso não tenha conhecimento a respeito do que possa ter sido a causa da intoxicação animal, faça sempre os seguintes questionamentos: Há plantas que o pet pode ter ingerido? Onde estão guardados os produtos de limpeza? Por onde meu pet circulou? Além disso, procure vestígios pela casa.

Na unidade de emergência, seu pet receberá todos os cuidados necessários. Dependendo do caso, pode ser necessária a realização de lavagem estomacal com uso de carvão ativado ou fluidoterapia (aplicação de soro). 

O animal será monitorado constantemente para que os profissionais tenham ciência a respeito da frequência cardíaca, frequência respiratória e pressão arterial. Exames laboratoriais e de imagem também poderão ser solicitados.


Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Localização

Definir a localização padrão

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Fique por dentro

Receba notícias quentinhas diretamente no seu whatsapp

Continuar

Falta pouco, agora escolha as categorias que deseja receber notícias

Aperte (ctrl + clique) para selecionar vários
Pronto!

Agora você passará a receber novidades diretamente no seu whatsapp.

Termos de uso

Texto

Política de privacidade

Texto

×