Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Saiba quanto está a vaquinha para o motoboy que foi humilhado em SP

O motoboy Matheus Pires Barbosa, de 19 anos, sentiu o carinho dos internautas.

Compartilhe

Depois de ser duramente humilhado por um homem num condomínio de luxo, em Valinhos, no Interior de São Paulo, o motoboy Matheus Pires Barbosa, de 19 anos, sentiu o carinho dos internautas. Comovidos com a situação vexatória e com a maneira tranquila com que o jovem reagiu às agressões verbais, um grupo criou uma vaquinha online, na última sexta-feira. E, em 48 horas, as doações já se aproximam da meta de R$ 150 mil. As informações são do Extra.

CLIQUE AQUI E CONFIRA A VAQUINHA

A campanha tem como objetivo ajudar Matheus a comprar a sua casa própria. Além do dinheiro, o jovem também já ganhou uma motocicleta, doada pelo humorista Matheus Ceará, do SBT. Mas uma outra "magrela" de duas rodas também pode estar a caminho. É que o apresentador Luciano Huck conversou com o rapaz pelo Instagram e o prometeu uma moto.

"Quero agradecer a todos que estão mandando mensagens para mim. Também quero agradecer ao Matheus Ceará que me presenteou com uma moto e ao pessoal do "Razões para acreditar", que organizou a vaquinha. Isso mudou completamente a minha vida e as coisas que estou fazendo", agradeceu Matheus nos stories do Instagram.

Motoboy foi humilhado por morador de condomínio

O jovem entregador, que passou a ser seguido por mais de 1,8 milhão de pessoas no Instagram, disse que os presentes estão chegando numa boa hora já que a sua moto está com defeito e ele estava usando a do pai emprestada para conseguir fazer suas entregas.

O caso aconteceu no dia 31 de julho. Mas o vídeo com ofensas racistas ao entregador de aplicativo viralizou nas redes sociais nesta sexta-feira. Nas imagens, um homem branco, contabilista, de 31 anos, morador de um condomínio de casas no bairro Chácara Silvânia, chama o trabalhador de "lixo", diz que ele é semi-analfabeto, não tem onde morar e pergunta várias vezes quanto ele ganha por mês. Além de afirmar que o rapaz tem inveja dele e de seus vizinhos por suas posses, ele diz "você tem inveja disso aqui", apontando para a própria pele, de cor branca.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar