Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Seis dicas práticas para ter um couro cabeludo saudável

Alguns hábitos diários podem melhorar sua saúde capilar e evitar doenças

Compartilhe
Google Whatsapp


Com a correria do cotidiano e tantos aspectos da nossa saúde para nos preocuparmos, muitas coisas simples do dia-a-dia acabam passando despercebidas, porém atenção com elas poderia trazer benefícios, como é o caso dos cuidados capilares.

Por ser parte do tecido cutâneo, o couro cabeludo pode ser atingido pelas mesmas doenças que atingem nossa pele no resto do corpo, como coceiras, alergias e micoses. No entanto, por estar coberto de fios, a pele do couro cabeludo possui algumas especificidades que merecem atenção ainda maior.

“Quando temos um machucado no braço, nós logo localizamos o problema e conseguimos tratá-lo. Por ser uma área sensível, o couro cabeludo está sujeito a produção de sebo e se torna mais difícil de ser higienizada corretamente”, explica a farmacêutica Camila Martins.

Segundo uma estimativa da Sociedade Brasileira de Dermatologia, 4 a cada 10 pessoas sofrem com dermatite seborreica, popularmente conhecida como caspa. A entidade também estima que 80% dos homens acima dos 80 anos sofram com alopecia androgenética, a calvície.

Justamente por serem tão comuns, Camila Martins acrescenta que as pessoas não costumam dar a atenção necessária para os sintomas das doenças do couro cabeludo. Essa negligência pode agravar o caso e, muitas vezes, levar a queda definitiva dos fios.

“Algumas dessas enfermidades são genéticas e outras normalmente estão relacionadas à um quadro de saúde mais amplo, como no caso de pessoas diagnosticadas com anemia, doenças hormonais e metabólicas, doenças infecciosas e estresse pós-traumático”, explica Camila.

Mas, no que diz respeito aos problemas cotidianos e mesmo algumas doenças causadas por fungos e bactérias, uma rotina de cuidados diários é eficaz na prevenção. Confira abaixo algumas dicas dadas por nossos farmacêuticos:

·         Atenção com o sol!

Com o verão, a exposição ao sol representa um novo risco para o seu couro cabeludo: as queimaduras. O melhor remédio é evitar sair ao sol sem proteção (chapéus, bonés) durante o horário mais crítico (das 10h às 16h). Os carecas precisam ter atenção redobrada e usar filtro solar diariamente, independente da exposição direta ao sol ou não.

·         Cabelo molhado e travesseiro não combinam!

Dormir logo após o banho, com os fios ainda molhados, pode ser um problema para seu couro cabeludo e para a saúde de seu cabelo. Isso porque a umidade somada ao abafamento do travesseiro cria um ambiente propício para a proliferação de fungos. O atrito do fio molhado também pode provocar a quebra.

·         Água quente x Água fria

Segundo a Sociedade de Tricologia Brasileira (área da medicina que estuda o cabelo), a água quente pode danificar as cutículas e retirar todo o sebo natural do fio, o que não é o adequado. Para que os fios fiquem mais saudáveis, a temperatura ideal para a lavagem é 22ºC. Dificilmente essa será a temperatura do seu banho, por isso, quanto menos tempo expor seu cabelo à água quente, melhor.

·         Deixe o couro cabeludo respirar

Prender o cabelo todos os dias, usar bonés, lenços, capacetes e toucas impedem que o couro cabeludo “respire”. O abafamento atrapalha o controle natural da oleosidade e pode provocar a queda precoce dos fios.

·         Intercale produtos

A produção de sebo é um processo natural, mas algumas pessoas têm o couro cabeludo naturalmente mais oleoso. Nesse caso, o ideal é intercalar o uso de um shampoo detox (que normalmente são transparentes) com o seu shampoo de costume. Para evitar a oleosidade, também vale prestar atenção na aplicação do condicionador: sempre nas pontas, longe da raiz.

·         Aposte na esfoliação

Esfoliar o couro cabeludo, da mesma maneira que esfoliamos a pele, estimula a renovação das células, limpa resíduos que a espuma macia não consegue retirar e tem efeito adstringente. Mas a esfoliação deve ser suave e com shampoos específicos. Fique atento com as receitas caseiras, pois podem causar alergias. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista.


Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar