Atores contam por que não é bom fazer o que se vê na pornografia

Ação pode gerar frustração nas pessoas

Cada vez mais acessível em plataformas digitais, o número de pessoas que consomem pornografia no mundo todo só cresce. Há quem pense que apenas homens gostam de ter contato com esse tipo de conteúdo, mas de acordo com um estudo realizado pelo Pornhub, um dos maiores sites de conteúdo adulto do mundo, 80% dos acessos a vídeos pornográficos via dispositivos móveis vêm de mulheres .


Da mesma forma que os dois sexos são atraídos pela pornografia , também parecem ser afetados pelo consumo desse conteúdo. De acordo com estudos recentes, tanto homens  quando mulheres que consomem conteúdo adulto  têm mais chances de ser infelizes em um relacionamento. Os pesquisadores responsáveis pelos estudos atribuem isso ao fato de que muito do que é mostrado pela indústria pornô não é real, deixando as pessoas desapontadas por não terem aquilo na cama. Mas quem melhor do que atores pornô para confirmar essa hipótese?

 (Crédito: Shutterstock)
(Crédito: Shutterstock)

Ao veículo australiano “Daily Mercury”, a atriz Lucie Bee e os atores Tyan James e Luc Dean revelaram detalhes de como é trabalhar no meio pornô. Além disso, o trio deu alguns motivos pelos quais não é uma boa ideia tentar imitar o que se vê em filmes adultos na vida real. “Algumas pessoas que não trabalham no ramo me perguntam se podemos fazer coisas que eles viram no pornô e eu digo: ‘Claro, mas você não vai gostar!’ Fica bom na câmera, mas é fantasia”, afirma Dean.

Segundo eles, muito do que faz parte do “sexo real” é cortado dos filmes adultos para “vender” melhor a ideia, mas não é difícil encontrar pessoas que acham que esse conteúdo retrata a realidade e que se decepcionam ao descobrir que não é bem assim. “Sexo na vida real não é perfeito e não deve ser. Há aqueles momentos hilários em que vocês estão sentados em uma cadeira e alguém escorrega, intensidade, contato visual e paixão. Não acho que o pornô transporte essas coisas para a tela”, afirma Lucie.

É preciso deixar o pornô de lado?

De acordo com especialistas , a pornografia pode, sim, afetar a relação que uma pessoa tem com a própria sexualidade, e é por isso que a discussão sobre sexo é tão importante. Ao consumir material adulto, é importante ter em mente que não se deve tentar aprender sobre sexo apenas com ele. “Eu diria que você não deve tentar replicar o que vê no pornô só por achar que parece bom. Se uma pessoa não quer fazer algo, ela nunca deveria ter de se explicar. O foco deveria estar no que as duas pessoas gostam de fazer”, afirma James.


Fonte: iG
logomarca do portal meionorte..com