Confira dicas na hora da alimentação para aumentar apetite sexual

A má alimentação também atua em conjunto com o sexo.

Se existe um ponto que sai perdendo por conta da nossa rotina frenética dos dias de hoje é a vida sexual. O estresse, o cansaço, a falta de tempo e a má alimentação atuam em conjunto como uma espécie de bloqueador do apetite sexual, comprometendo a vida sexual e a estabilidade emocional de muitos casais.

Uma vez que a alimentação é um dos fatores que mais interfere com os níveis de energia e estresse, é também um dos aspectos que mais pesa na hora de conseguir boas aventura debaixo dos lençóis. E não falamos apenas dos alimentos afrodisíacos, existem algumas estratégias bastante eficazes e que permitem aumentar o desejo sexual.

Comecemos pela gordura. A ciência diz que os homens com um pneuzinho são mais acesos debaixo dos lençóis do que os magros, contudo, a gordurinha extra nunca é uma boa alternativa, nem para a atividade sexual, nem tão pouco para a saúde. E qual a melhor forma de fazer frente à gordura visceral? Apostando na ingestão de gordura… mas da boa, como o azeite, abacate e óleo de coco.

Diz a médica Bindiya Gandhi, ao site Mind Body Green, que controlar os níveis de colesterol através da boa alimentação é uma das formas mais eficazes de conseguir manter o apetite sexual intacto, assim como assegurar uma boa performance.

Uma vez que os órgãos genitais precisam de um empurrãozinho na fluidez do sangue e os hormônios precisam de alimentos estimuladores para que a pessoa se sinta desejada e com desejo, nada como apostar em alimentos ricos em minerais e que promovem, assim uma melhoria no humor e nos níveis de energia. O chocolate preto e as ostras são as melhores apostas, pois possuem zinco, vitamina A e colagênio, um trio que promete magia debaixo dos lençóis.

Fonte: Com informações do Noticias ao Minuto
logomarca do portal meionorte..com