Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Curiosidades por trás das câmeras

E como ele nem sempre está somente atrás das câmeras, é preciso disciplina para atuar. Em julho ele irá gravar um filme de ação, onde dará vida a um supervilão que também é lutador profissional

Curiosidades por trás das câmeras
Bastidores do cinema | Divulgação
Compartilhe
Google Whatsapp

Quem assistiu ao longa nacional ‘Tropa de Elite 2’ não imagina como foi a preparação de cena dos principais atores que interpretavam os policiais do BOPE no filme. De acordo com o especialista em cinema, Tristan Aronovich, uma das curiosidades dessa famosa produção brasileira é que os atores foram submetidos à um ‘boot camp’ ou campo de treinamento legítimo e autêntico e do qual ele fez parte. Em conversa com o Jornal Meio Norte, o preparador falou sobre a experiêzncia nessa área dentro e fora do Brasil.

Tristan é também ator, produtor, diretor e professor da Latin American Film Institute (LAFilm) e realiza trabalhos como preparador em cenas de ação em grandes produções. Uma delas foi no filme Tropa de Elite 2. “O convite chegou através de Marcos Do Val, brasileiro que também é instrutor de técnicas de segurança na SWAT dos EUA.

Como especialista em procedimentos táticos, Do Val e sua empresa de treinamento foram contratados para preparar os atores que integrariam os soldados do BOPE no filme. Ele então me convidou para integrar a equipe - afinal de contas a área de atuação deles nunca foi cinema, e eu seria o profissional da equipe responsável por fazer essa ponte”, relata Aronovich.

O treinamento exigiu dedicação e esforço dos atores que precisavam estar em condicionamento necessário para enfrentar todo as etapas do filme. “Eles atravessaram um campo de treinamento equivalente ao que os soldados do BOPE costumam atravessar para que pudessem se familiarizar com os procedimentos reais. Dessa maneira, tivemos soldados reais que vieram de todos os estados brasileiros misturados aos atores, e todos tiveram que atravessar e concluir o treinamento com o mesmo rigor”, explica Aronovich, que é formado pelo California Institute of The Arts (CalArts), com mestrado em Cinema e TV pelo Savannah College of Art and Design (SCAD).

E para quem pensa que existe uma regra válida para todas as grandes produções - que envolvem um grande número de figurantes, com desastres ou cenas de guerra - está enganado. Cada caso e projeto deve ser analisado e preparado individualmente.

“Depende do que o filme exige e também do tempo que dispomos para a preparação. Se tivermos 3, 4 meses e o filme exigir apenas uma capacidade atlética e um pouco de fortalecimento do ator, com dedicação sem dúvida isso é possível. Transformações radicais, no entanto, levam tempo. Se o projeto exigir um porte físico esperado de um super-herói ou guerreiro espartano, o ideal seria que o ator já estivesse em excelente forma física e utilizasse o tempo de preparo apenas para aprimorar alguns aspectos”, conta Aronovich.

E como ele nem sempre está somente atrás das câmeras, é preciso disciplina para também atuar. Em julho ele irá gravar um filme de ação, onde dará vida a um supervilão que também é lutador profissional. “O diretor quer um visual específico e bastante musculoso. Mesmo que eu sempre me mantenha em excelente forma física, iniciei uma preparação exclusiva para esse projeto há dois meses - pois o objetivo é ganhar entre 10kg a 15Kg de massa muscular entre agora e julho, o que não é tarefa fácil”, diz.

De acordo com o especialista, produções com grandes cenas de ação, como, por exemplo, em batalhas estilo Game of Thrones e Vikings, podem envolver vários preparadores de cenas. “Seria quase impossível apenas um ou dois profissionais prepararem movimentos de batalha ou lutas com espadas com 100 figurantes. Casos assim requerem literalmente equipes inteiras de preparadores para otimizar o tempo de produção”, conta Aronovich.

Tristan é autor dos livros ‘Fazendo Cinema’ e ‘A Bíblia do Cinema Independente’, ambos publicados pela Editora Criativo. Atualmente reside entre o Brasil e Estados Unidos. (Por Liliane Pedrosa)


Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Localização

Definir a localização padrão

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Fique por dentro

Receba notícias quentinhas diretamente no seu whatsapp

Continuar

Falta pouco, agora escolha as categorias que deseja receber notícias

Aperte (ctrl + clique) para selecionar vários
Pronto!

Agora você passará a receber novidades diretamente no seu whatsapp.

Termos de uso

Texto

Política de privacidade

Texto

×