Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Douglas Machado, homenageado da Balada Literária 2020

Douglas iniciou seu trabalho na área do audiovisual em 1987

Compartilhe
Google Whatsapp

A Balada Literária movimentou Teresina em dois dias de programação gratuita com bate-papos, lançamentos de livros, saraus e apresentações musicais. Na última noite do evento, Wellington Soares e Marcelino Freire, curadores da Balada, anunciaram o próximo homenageado piauiense: o cineasta Douglas Machado.

Douglas Machado (Mauricio Pokemon)

Douglas iniciou seu trabalho na área do audiovisual em 1987. Desde então realizou produções em diferentes regiões do Brasil e algumas no exterior [Suécia e Espanha]. Em sua maioria, como roteirista e diretor de documentários e filmes de ficção. Dirigiu o primeiro longa metragem da história do cinema piauiense, Cipriano (2001). O filme, uma das obras com maior destaque de sua carreira, peregrina pelos sertões do Piauí, trazendo uma construção identitária do sertanejo.  

Pela Trinca Filmes Ltda. - produtora da qual é sócio e que trabalha com documentários sobre literatura brasileira e filmes sobre questões relacionadas ao Nordeste do Brasil- produziu a série “Literatura: Brasil”, sobre os escritores H. Dobal (“Um homem particular”, 2002), Ariano Suassuna (“O sertãomundo de Suassuna”, 2003), Marcos Vinicios Vilaça (“O artesão da palavra”, 2005) e Luiz Antônio de Assis Brasil (“O códice e o cinzel”, 2007).

Além das produções cinematográficas que se destacam pelo caráter humanista, Douglas também atua na literatura como editor da Hoblicua, uma revista anual de literatura e dos selos Agarazul e meiomilheiro, nos quais publica poesia, ensaio e romance. Douglas assina a Curadoria e Programação de filmes nos Cinemas Teresina, aliando o grande circuito com o cinema de autor e de repertório.

No plano nacional, as homenagens recaem sobre a professora paulista Geni Guimarães, autora de Leite do peito, A cor da ternura e Balé das emoções.



Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Localização

Definir a localização padrão

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Fique por dentro

Receba notícias quentinhas diretamente no seu whatsapp

Continuar

Falta pouco, agora escolha as categorias que deseja receber notícias

Aperte (ctrl + clique) para selecionar vários
Pronto!

Agora você passará a receber novidades diretamente no seu whatsapp.

Termos de uso

Texto

Política de privacidade

Texto

×