Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

'Gente Querida' publica obras sobre Da Costa e Silva e Mandu Ladino

A coleção que tem por objetivo resgatar a história de personalidades marcantes da cultura piauiense irá homenagear Mandu Ladino e Da Costa e Silva

"Gente Querida" publica obras sobre Da Costa e Silva e Mandu Ladino
Nelson Nery Costa | Divulgação
Compartilhe
Google Whatsapp

Resgatar a história de personalidades marcantes do universo cultural piauiense. Essa é a proposta da Coleção Gente Querida, idealizada pelo pesquisador Wilson Seraine e o professor Cineas Santos. Já são três volumes desse projeto instigante que mostra a riqueza de seu povo de uma forma simples, didática e alegre. Neste sábado, 14, às 18h30, na Livraria Anchieta, ocorre o lançamento de dois números. O volume 2, escrito por Nelson Nery e ilustrado por Caio Oliveira, trará aspectos da vida e obra do poeta amarantino Da Costa e Silva e o volume 3, escrito por Leandro Cardoso e ilustrado por Rogério Narciso, aborda a história de Mandu Ladino.

Leandro Cardoso

“Quando sonhamos em criar a Coleção Gente Querida, queríamos resgatar a história de personalidades que são destaques no universo cultural piauiense. Acreditávamos que compartilharmos essas informações seria uma forma de inspirarmos pessoas a conhecerem a riqueza da nossa cultura. Esse sonho deixou de ser nosso e passou a ser de muitos”, diz Wilson.

Na apresentação da história em quadrinhos sobre Da Costa e Silva, Cineas Santos afirma que o mais festejado dos poetas piauienses é, paradoxalmente, um dos menos lidos da literatura regional. “Quando se fala de Da Costa e Silva, invariavelmente alguém afirma: ‘O grande poeta de Saudade’. A conversa não prospera. Os que se arriscam um pouco mais chegam à letra do Hino do Piauí. Convenhamos que é pouco para um poeta da estatura dele. Então, nada mais louvável que a edição deste livro”, diz o professor.

Wilson Seraine

Nelson Nery Costa, presidente da Academia Piauiense de Letras (APL) e escritor do HQ sobre Da Costa e Silva, conta que preparou o roteiro de storyboard ou esboço sequencial das imagens que serviram de inspiração para o ilustrador Caio Oliveira. “O Caio é um brilhante desenhista do nosso Estado. Ele trabalhou de uma forma muito bonita e com a verne da sua arte”, ressalta

O resultado foi mostrado antes para o embaixador Alberto da Costa e Silva, filho do poeta, que ficou bastante satisfeito com o livro, segundo Nery. “Ele afirmou que Da Costa e Silva ficaria feliz ao ver a sua vida em forma de história em quadrinhos. Ele era um excelente desenhista”.

O primeiro livro do projeto foi uma homenagem à cantora  piauiense Maria da Inglaterra. Ele contou em forma de história em quadrinhos a trajetória dessa artista do povo e teve uma repercussão no meio cultural dada a sua forma singela de falar de uma personalidade artística que é marcante dentro da sua popularidade e importância para a cultura do Piauí.

Pesquisador do Cangaço, o médico cardiologista Leandro Fernandes que assina o livro sobre  Mandu Ladino acredita que ele tenha sido um precursor de Lampião. O herói indígena travou combates em defesa da vida dos índios e retaliou o poder constituído na época. A razão para escrever sobre ele, partiu de uma necessidade que ele percebeu.
“Tentei encontrar algo sobre Mandu Ladino na literatura piauiense e achei pouca coisa. Foi quando chegou às minhas mãos o romance ‘Mandu Ladino’, escrito por Anfrísio Lobão Castelo Branco. A obra nos ofertou uma base histórica. Após pesquisas e com o traço sólido do ilustrador Narciso, conseguimos definir o roteiro da história e uma imagem para Mandu. Nosso trabalho ficou interessante, fidedigno e deve ser colocado nas escolas. Deve ter visibilidade porque ele mostra um personagem esquecido da nossa história. Devemos proporcionar essa oportunidade para que os jovens tenham contato com o referencial histórico que ele representa”, destaca Leandro Fernandes. O projeto conta com o apoio da Oficina da Palavra, da Academia Piauiense de Letras e do programa A hora do Rei do Baião. (Por Liliane Pedrosa)




Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Localização

Definir a localização padrão

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Fique por dentro

Receba notícias quentinhas diretamente no seu whatsapp

Continuar

Falta pouco, agora escolha as categorias que deseja receber notícias

Aperte (ctrl + clique) para selecionar vários
Pronto!

Agora você passará a receber novidades diretamente no seu whatsapp.

Termos de uso

Texto

Política de privacidade

Texto

×