Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Monólogo traz reflexão sobre a vida

"Quem me roubou de mim" é uma produção do ator e diretor Valdsom Braga que fala sobre um tema intenso e que atinge a sociedade atual

Compartilhe
Google Whatsapp



As redes sociais apresentada em nossos celulares cria um estereótipo de beleza e estilo de vida que não é facilmente alcançável. Muitas pessoas vivem uma 'dupla personalidade',  ou seja, expõem uma realidade que não é a sua e isso pode influenciar no comportamento e na sua autoestima, trazendo problemas.

Um projeto artístico traz a discussão essa temática. O artista visual, ator e diretor Valdsom Braga, 37 anos, através do espetáculo 'Quem me roubou de mim', insere a proposta de detecção e prevenção de comportamentos que possam levar a pessoa a desenvolver uma baixa autoestima e fazer mal para ela mesma. A peça é composta por diversas reflexões empreendidas pelo autor. "Não quero somente falar de prevenção ao suicídio, quero falar de vida,  buscando também alertar a sociedade sobre a realidade dessas questão".

"A peça conta um quadro depressivo que uma pessoa escuta vozes e faz uma pergunta para plateia: o que seria de você hoje se perdesse a pessoa que mais ama? E essa indagação quer despertar as pessoas a olhar para o outro. Estamos vivendo num mundo que as pessoas estão cada vez mais ligadas a um celular e esquecem de efetivamente de olhar nos olhos e conversar com quem está perto", diz.

O clímax do enredo é apresentado logo de início. Na montagem o artista contracena junto a quatro máscaras humanas que representam as pessoas que provocaram traumas na vida do personagem. Para Valdsom, tudo isso mostra um quadro depressivo. Ele remonta como no pequeno livro 'A Metamorfose' de autoria do escritor austro-húngaro Franz Kafka, fazendo uma metáfora do processo em que uma lagarta feia, rejeitada sai de um casulo até chegar na fase da borboleta.  

Na fundamentação da narrativa que tem 40 minutos de duração, o diretor do espetáculo associa a arte para abordar temas sensíveis onde expressa sua urgência na busca pela liberdade de viver. "Todos nós passamos por um processo de dor, de tempos que estamos tristes, outros alegres e isso faz parte da vida e que se você tiver calma sua dor pode se transformar em uma liberdade".

O diretor ponderou que esse comportamento deve ser percebido com uma postura mais cuidadosa na escola e na própria família. Há dois meses atrás, duas pessoas próximas a ele cometeram suicídio.

O primeiro formato do espetáculo mostra o artista em conversas com a platéia que conta com belos depoimentos do público após a apresentação. Através desse bate-papo, segundo o facilitador, a peça costuma atrair um perfil de alunos sobre uma inclinação —traz a conotação de um olhar reflexivo, que conta e observa a realidade vivida por eles próprios.

A estreia do espetáculo 'Quem me roubou de mim' ocorreu no Theatro 4 de Eetembro, em julho deste ano. O artista visual também apresentou a peça em uma escola militar em Timon. "O plano é apresentar o projeto a Secretaria de Educação e levar o projeto para dentro das escolas no Piauí e fazer um bate papo sobre a vida e prevenção do suicídio", projeta. 

Vanderson de Paulo & Liliane Pedrosa


Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Localização

Definir a localização padrão

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Fique por dentro

Receba notícias quentinhas diretamente no seu whatsapp

Continuar

Falta pouco, agora escolha as categorias que deseja receber notícias

Aperte (ctrl + clique) para selecionar vários
Pronto!

Agora você passará a receber novidades diretamente no seu whatsapp.

Termos de uso

Texto

Política de privacidade

Texto

×