Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Wellington Soares lança Contos Minimalistas

O livreto, com capa de Irineu Santiago e projeto gráfico de Alcides Júnior, é dedicado a dois amigos diletos, escritores e agitadores culturais

Compartilhe

Tesão na geladeira é o quarto livro de contos do escritor piauiense Wellington Soares. O autor fará um dia de autógrafo em livraria  localizada na Av. Nossa Senhora de Fátima, próxima terça-feira (27), das 8h às 12h e das 15h às 20h. Assim, evita aglomeração e recebe os amigos no horário mais conveniente deles. 

Seja pelas narrativas instigantes, que fisga o leitor de imediato, seja pelas memórias de infância ou pelas histórias de paixão (rompimentos, encontros e desencontros), Tesão na geladeira oferece o mundo urbano de Teresina em 20 minicontos, expressos em linguagem sucinta e simples. Afinal, o que importa é o essencial, de que o menos é mais, sem os excessos de praxe. 

Wellington é autor de oito livros, entre eles Linguagem dos sentidos (1991/contos), que marca sua estreia literária na ficção; Maçã profanada (2003/contos), o mais aclamado pela crítica; O dia em que quase namorei a Xuxa (2013/crônicas), de maior tiragem e Cu é lindo & outras histórias (2016/contos e crônicas), que até hoje gera grande polêmica no mercado editorial.

O autor é formato em Letras pela Ufpi e professor de linguagens no Ensino Médio, além de curador da Balada Literária no Piauí. Sua obra perpassa o conto e a crônica, mantendo uma literatura contundente que, “longe de assepsiar a vida, desfere um soco no estômago do leitor”, como define o próprio escritor.

Reprodução

O livreto, com capa de Irineu Santiago e projeto gráfico de Alcides Júnior, é dedicado a dois amigos diletos, escritores e agitadores culturais que, como Wellington, partilham da inquietude de uma escrita lancinante e politizada: o pernambucano Marcelino Freire, idealizador da Balada Literária em São Paulo, e o paranaense Nelson Maca, curador do mesmo evento em Salvador (BA).  

Já na apresentação da obra, Ricardo Ramos Filho, neto do escritor Graciliano Ramos, avisa ao leitor: “estamos diante de um tesão de literatura! Prepare-se para ser fisgado por essa leitura, em um mergulho fluido, que lhe manterá alheio ao entorno e entregue ao ritmo especial da escrita.” 


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar