A família de Rodrigo, do "BBB19", vai procurar a Justiça após ofensas feitas ao brother nas redes sociais. O cientista social e dramaturgo disputa hoje o paredão com Hariany e Carolina. 

Rodrigo foi alvo de comentários racistas em seu Instagram, que conta com 275 mil seguidores.  Após os ataques, a família do participante resolveu trancar o campo de comentários, restringindo o perfil.

"Os ataques são bem violentos, chamando inclusive ele de macaco. Isso é crime de injúria racial, que é xingar diretamente a pessoa", afirma o advogado Ricardo Brajterman.

Segundo o advogado, a família está indignada e disposta a entrar com a ação mesmo que o brother não saia no paredão de hoje. 

Globo PlayGlobo Play

"Terão duas frentes, na área criminal vamos levar todos os posts racistas para a delegacia de Crimes Eletrônicos; na área civil vamos pedir ao Instagram que forneça o IP de todos os perfis que fizeram postagem de conteúdo racista", explicou Brajterman.

Após acionar o advogado, os responsáveis pelas redes sociais de Rodrigo publicaram um texto reflexivo sobre a luta contra o racismo.

"Agora, meu amigo, é o Brasil racista que se sente no direito de te chamar de 'macaco' e desejar que 'fique manco da outra perna'. (...) Daqui, espero que tenhamos sabedoria para entender todas as outras lutas que agora você, obrigatoriamente, terá que enfrentar. E que você tenha força para superá-las e continuar esse cara íntegro, gentil e maravilhoso que você é", diz um trecho. 

"Vai sair o macaco", diz um perfil fake. "Vai sair miserável. Lugar de macaco é no zoológico. Lixo para a sociedade", diz outro. "Esse catimbozeiro já era para ter saído", escreveu um outro perfil.






Visualizar esta foto no Instagram.








Há algumas semanas vimos a imagem e o trabalho árduo desse artivista serem colocados em jogo por conta de uma montagem de situações que ocorreram em tempos diferentes na casa mais vigiada do país. Bastou um vídeo ser disseminado na internet para que nós - sociedade - o questionássemos, sem averiguação das verdades. Houve silêncios, houve descrenças, houve pensamentos mais complexos. Houve reflexões interessantes. Houve de tudo. Hoje, vejo sobretudo o porque do Rodrigo ser esse cara que ele é. Vejo o porque ele tem conseguido no micro e no macro trazer outras reflexões. Mover estruturas não é tarefa fácil, se assim fosse, estaríamos todos “movendo”. Agora, meu amigo, é o Brasil racista que se sente no direito de te chamar de “macaco” e desejar que “fique manco da outra perna”. São outras canetas, não são nem as canetas nossas que ainda preenchidas da tinta do racismo, eventualmente, se colocam igual ou pior que nossos colonizadores. Muitas das vezes somos monstros que o racismo criou. Essas de agora, são canetas que não são preenchidas, mas formadas, desenhadas, feitas do, com e para o racismo. Daqui, espero que tenhamos sabedoria para entender todas as outras lutas que agora vc, obrigatoriamente, terá que enfrentar. E que vc tenha força para superá-las e continuar esse cara íntegro, gentil e maravilhoso que vc é. (Sol Miranda) #foracarol #ficarodrigo #bbb19 #ubuntuUma publicação compartilhada por  Rodrigo França ✊🏿 (@rodrigofranca) em