Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

França mantém proibição a esportes coletivos

E primeiro-ministro diz: "Temporada 2019/20 não poderá ser retomada"

França mantém proibição a esportes coletivos
| AFP
Compartilhe
Google Whatsapp
Siga-nos

Depois de Bélgica e Holanda decidirem interromper seus campeonatos prematuramente, o Campeonato Francês deve ser a primeira grande liga da Europa a tomar a mesma medida drástica. Em entrevista coletiva nesta terça-feira, o primeiro-ministro da França, Edouard Philippe, afirmou que os esportes coletivos seguirão proibidos no país e cravou não haverá possibilidade de conclusão das competições iniciadas no ano passado. Informações do site GloboEsportes.com

- A temporada 2019/20 dos esportes profissionais, especialmente o futebol, não poderá ser retomada - resumiu.

Desta forma, a Federação Francesa e a Liga de Futebol Profissional (LFP) do país ficariam sem opções para concluir os jogos restantes do calendário em tempo hábil e seriam forçadas a interromper as competições, uma vez que a Uefa pretendia que a temporada fosse encerrada até o fim de agosto, para não prejudicar o calendário de 2020/21. Entretanto, federação e liga ainda não se manifestaram para oficializar o cenário.

Haveria apenas uma alternativa para que a liga não fosse encerrada prematuramente: a retomada dos jogos no fim de agosto ou início de setembro, adiando o início da temporada 2020/21. Esse cenário, entretanto, entraria em conflito com um possível calendário europeu a ser determinado pela Uefa.

A decisão do governo ainda poderia afetar o início da próxima temporada, com a realização de jogos sem público nas primeiras rodadas. E também poderia impedir que o PSG realizasse partidas da Liga dos Campeões no país - o time está classificado para as quartas de final. Pouco antes da entrevista do primeiro-ministro, a rádio "RMC" publicou em seu que o restante da Ligue 1 e suas divisões inferiores seria cancelado, restando as decisões acerca de campeões, classificações para torneios europeus e rebaixamento/acesso.

O Campeonato Francês foi suspenso ao fim da 28ª rodada, na primeira semana de março, tendo o PSG como líder com 68 pontos, 12 a mais que o Olympique de Marselha. O Rennes, terceiro colocado, completava a zona de classificação para a Champions, e o Lille, quarto, ficaria com a única vaga da Liga Europa. O Nimes, 18º, disputaria um playoff para não ser rebaixado, enquanto Amiens e Toulouse cairiam direto para a segunda divisão.

A Uefa modificou sua postura quanto ao possível encerramento prematuro das ligas nacionais na última semana, diante da força que a pandemia do novo coronavírus ainda apresente em alguns países europeus. Inicialmente, a confederação afirmou que não permitiria que os torneios fossem finalizados sem a realização dos jogos restantes e chegou a ameaçar países que tomasse tal decisão com a exclusão de competições continentais.

Mas após uma semana de reuniões com as federações, representantes dos clubes e do sindicato de jogadores, a Uefa mudou o tom e indicou que questões econômicas ou de saúde pública poderiam levar à interrupção ou mudança no formato das ligas. Foram duas as "razões legítimas" indicadas pela confederação como aceitáveis para tal cenário.

Existência de uma ordem oficial que proíba eventos esportivos e impeça que as competições domésticas possam ser concluídas antes de uma data que permita encerrar a temporada atual em tempo hábil antes do início da próxima;

Problemas econômicos intransponíveis que impossibilitem o término da temporada, pois colocariam em risco a estabilidade financeira de longo prazo da competição e/ou dos clubes nacionais.

Ao falar dos esportes, o primeiro-ministro francês indicou que estará permitida a prática de esportes individuais em lugares não-cobertos em dias ensolarados. Qualquer esporte em equipe ou de contato seguem vetados, assim como atividades em locais fechados. Praias ficarão fechadas até o dia 1º de junho, e grandes eventos - com mais de 5 mil pessoas - só poderão ser realizados a partir de setembro, precisando de autorização do governo.



Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp
Siga-nos

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar