O apresentador Tadeu Schmidt arrasou e emocionou o público com o discurso de eliminação de Linn da Quebrada que agitou o BBB22 na madrugada desta segunda-feira (11). Inspirado, ele exaltou a presença da sister no reality e disse que ela conseguiu seu maior feito: fazer o Brasil torcer por "uma pessoa igual ela". Com informações do portal UOL.

"Você disse um dia desses que sempre sonhou com a possibilidade de o Brasil torcer por alguém como você. Hoje eu pergunto: Por que o Brasil não torceria por alguém como você? Eu acredito que você conseguiu. Que as pessoas torceram por você ou contra você pelo que você fez dentro dessa casa, e só. Eu acredito que você conseguiu", disse ele com a voz embargada.

Tadeu falou de representatividade na eliminação de Lina (Foto: reprodução)Tadeu falou de representatividade na eliminação de Lina (Foto: reprodução)

Chegou a hora. Quando eu terminar, seremos oito. Agora oito de verdade. E se alguém ficou frustrado, chateado, porque o último paredão foi falso, está aí o 'repeteco'. Então, finge que o Arthur venceu a prova bate e volta, e aí estão os mesmos emparedados, logo no paredão seguinte. Se havia alguma dúvida, a gente resolve agora.

E vou logo lembrando, caso alguém não tenha percebido. De um jeito ou de outro, termina aqui a maldição do lollipop. Ou porque o Eli sai e o grupo é definitivamente extinto, ou porque o Eli fica e, finalmente, é um lollipop resistindo a um paredão. Não porque o paredão tinha dois lollipops e um ia se salvar de qualquer jeito, não porque o paredão era falso. Resistindo de verdade. De um jeito ou de outro, a maldição termina aqui.

E é sugestivo que, neste momento, esteja presente o Gustavo, o grande caçador dos lollipopers escondidos, embora tenha se apaixonado por uma. Enfim, ele vai participar ativamente do fim da maldição, como algoz, como vítima ou como espectador da primeira fila.

Para completar, a Lina. Ela, que adora brincar com as palavras e suas sonoridades, tanto que tem o nome artístico Linn da Quebrada. Que pode ser lido também como 'linda quebrada' ou, ainda, como 'linda que brada', do verbo bradar, dizer em voz alta, gritar, proclamar, exigir. E o que brada a Lina? Brada por respeito.

Você disse um dia desses que sempre sonhou com a possibilidade de o Brasil torcer por alguém como você. Hoje eu pergunto: Por que o Brasil não torceria por alguém como você? Eu acredito que você conseguiu. Que as pessoas torceram por você ou contra você pelo que você fez dentro dessa casa, e só. Eu acredito que você conseguiu.

Por sua causa, o Brasil inteiro sabe: não tem mais desculpa para errar o pronome. É ela. Por sua causa, Lina, não tem mais desculpa para errar o artigo. É a travesti. E é travesti e não alguma palavra pejorativa. Quem é capaz de medir o quanto esses erros mexeram com as pessoas aqui fora, o quanto definiram trajetórias aí dentro?

Não foi só o Junior que você matou, Lina, você matou também um bocado de preconceitos. E para conseguir isso, Linn não teve que bradar. Ela apenas aceitou se expor, inteira, por inteiro, inteiramente. Não sei se vocês perceberam, mas hoje foi diferente. Hoje não teve suspense. Hoje era dia de dizer o que precisava ser dito. Quem sai hoje é você, Lina.

Veja: