Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Caetano Veloso pede desculpas pelas críticas que ele fez a Roberto Carlos

A alfinetada veio após a liberação de um vídeo de Gilberto Gil, Roberto e Erasmo Carlos em que pediram desculpas pela falta de clareza nas primeiras d

Compartilhe

A saga da polêmica em torno da prévia autorização para biografias parece não ter fim. Agora é Caetano Veloso quem protagoniza o novo episódio. ?Mesmo que Roberto Carlos nunca mais queira me ver, continuarei amando quem fez Fera ferida e Esse cara sou eu?, escreveu, em tom conciliador, o cantor baiano em sua coluna dominical num jornal carioca. O artigo ? que também aborda a trajetória do músico norte-americano Lou Reed, morto no último dia 27 ? tem um desfecho controverso ?Paulinha (Lavigne) não gostou do que escrevi sobre o Rei. Mas acho que não tomo jeito, não vou mudar, esse caso não tem solução. Eu tinha feito muito esforço para defender a parte que acho defensável de uma causa que me estranha. Peço perdão?.

As desculpas de Caetano referem-se às críticas contra Roberto: ?RC só apareceu agora, quando da mudança de tom. Apanhamos muito da mídia e das redes, ele vem de Rei?. A alfinetada veio após a liberação de um vídeo capitaneado por Roberto Carlos, em que ele, Erasmo Carlos e Gilberto Gil pediram desculpas pela falta de clareza nas primeiras declarações. O discurso mais ameno das últimas semanas era a favor de biografias não autorizadas, mas com limites.

E eles não estão sozinhos. Thiago de Mello, poeta e autor do antológico Os estatutos do homem, é direto: ?O que não pode existir nessas biografias é a calúnia, mas elas não necessitam de autorização. Nada mais livre que a criação artística. Os músicos sabem disso, pois cantaram a liberdade em suas composições.?

Vicência Tahan, filha caçula da escritora Cora Coralina, também é a favor da liberdade de expressão. ?Se o biógrafo pedir palpite, claro que biografado dirá coisas ao seu favor. Então é melhor que escrevam o que quiser. Se existir algo na obra que manche a reputação da pessoa, então ela pode entrar na Justiça e reivindicar seus direitos.? Mas ela destaca: ?Acho muito bobo tudo isso que está acontecendo. Espero que os nossos cantores desistam de tanta besteira.?

O grupo Procure Saber (movimento informal de estrelas da música brasileira), que nasceu com a posição taxativa de manter a exigência de autorização prévia para biografias, teve o primeira grande crise com a saída de Roberto Carlos, na última terça-feira (5/11). Contudo, a desistência do Rei é só uma amostra dos conflitos internos do grupo, que também contou com um pedido de desculpas de Chico Buarque. Num primeiro momento, o cantor carioca disse nunca ter dado entrevista para a o livro Roberto Carlos em detalhes, de Paulo César Araújo. Após ser desmentido com vídeos e fotografias, Chico assumiu a conversa com Paulo César e se retratou. A novela do Procure Saber está perdendo audiência, mas ainda longe do fim.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar