O cantor e compositor Yuri Raphael, de 39 anos, lançou na terça-feira (21) o álbum ‘Somos Quem Podemos Ser’. O mais novo trabalho do artista é composto por canções próprias e releituras de músicas já conhecidas no cenário do rock nacional. Em seu segundo projeto solo da carreira, Yuri apresenta 7 canções que traduzem sua identidade musical.

Foi durante o período de isolamento social que o artista, inspirado no rock brasileiro da década de 80, realizou o sonho de homenagear a mãe, Leuda Maria Queiroz, e a esposa, Priscylla Eleotério, com composições carregadas de sentimento.






Ver essa foto no Instagram










Uma publicação compartilhada por Yuri Raphael (@yurimusica)

“Esse trabalho é muito especial porque eu fiz ‘Leuda’, uma música em homenagem a minha mãe que há muito tempo eu tinha vontade de fazer. Depois, fiz a música ‘Arroz & Feijão’, uma declaração para minha esposa”, contou.

Além das composições autorais, Yuri lança seu talento aos clássicos do rock nacional. “Somos Quem Podemos Ser”, música de Humberto Gessinger gravada originalmente em 1988 pela banda Engenheiros Do Hawaii, ganha uma versão balada com a fusão do Pop e do Rock’n Roll.

Yuri Raphael (Foto: Divulgação)Yuri Raphael (Foto: Divulgação) O artista também envolve no seu novo álbum a regravação de um clássico da música local, “Amor Lindo”, letra do poeta Durvalino Couto com arranjos de Edvaldo Nascimento. “O disco expressa bastante a minha influência do rock brasileiros dos anos 80, um estilo que eu adoro e que coloco no meu trabalho”, falou Yuri.

A faixa intitulada “Vida” é uma canção reflexiva que fala do amor, do estímulo bom de viver. “Última Chance”, surge um pop requintado com divisão de voz, piano e arranjos de Gustavo Baião e guitarras de Láryos Lima, além da participação do gaitista Milton Guedes.

“A Flor do Amor”, quinta faixa, fala de amadurecimento e o cotidiano com a participação do Baixista Ivo Solano e uma citação de “Barracos da Cidade”, homenageando Gilberto Gil. O trabalho contemplado pela Lei de Incentivo Cultural “SIEC” e “Aldir Blanc”.

Ouça!