Abertura do JUNTA Festival Internacional de Dança acontece hoje

O Festival acontece até domingo (02/07).

Nesta quarta-feira (28/06) a partir das 20 horas acontece a abertura oficial da 3ª edição do Junta Festival Internacional de Dança com o espetáculo os Serrenhos do Caldeirão, da lisboeta Vera Mantero. Em seguida uma festa de abertura no lounge do JUNTA no complexo do Teatro 04 de setembro celebra a semana que vai fazer Teresina dançar.

O Festival acontece até domingo (02/07) com criações artísticas nacionais e internacionais, residências, oficinas, intervenções de rua, conversas e outras ações artísticas vão movimentar o Teatro 4 de Setembro, Clube dos Diários, Auditório do SESC - Campos Sales, Escola Estadual de Dança Lenir Argento e as ruas e parques da cidade. Artistas, pensadores e realizadores de dança estarão presentes nesta edição com a intenção de expandir nossos olhares sobre dança.

Datan Izaká, Jacob Alves e Janaína Lobo – diretores e criadores do festival – traçaram uma curadoria que se movimentou  num  turbulento momento de indefinições políticas e artística, conectando a cidade às questões globais, afetando e mixando diferenças. O Festival conta com patrocínio Governo do Estado Piauí/Secult e Caixa, correalizado elo Instituto Punaré e Sesc.

As ações formativas já começam hoje no dia 27 de com o workshop de Vera Mantero na Escola Estadual de Dança Lenir Argento na parte da tarde e segue até o dia 28.

Durante a semana do festival (de 28 de junho a 01 de julho) acontecerão duas residências artísticas: Realidades da Imaginação com Michele Moura (PR) na Escola Estadual de Dança Lenir Argento e Máquinas de Colaboração com o Coletivo Qualquer no Espaço Balde (São Paulo e País Basco) sempre pela manhã de 09 às 13 horas. Fica ligado nas redes sociais do JUNTA pra não perder inscrição.

Outro importante momento de formação são as rodas de conversa com Viviane Mosé (sábado - 01/07 – Teatro 04 de setembro -15h ) e com a professora Thereza Rocha  no domingo também no Sesc Campos Sales às 15h, proporcionando trocas sobre visões de dança no Brasil e no mundo. Colaborando com este olhar também estará presente no Festival o ensaísta e resenhista Ruy Filho da Revista AntroPositivo que trata de artes da cena e do corpo.

Discoreografia: Documentário da Dança Piauiense

Durante o JUNTA, a coreógrafa Elisabete Finger e a cineasta Aline Belfort preparam um novo documentário, desta vez, mergulham na dança contemporânea de Teresina, captando em imagens e sons o movimento e as vozes dos artistas que vivem e produzem danças por aqui.

Elizabeth Finger  por meio do “Discoreografia - música, dança e blá blá blá” vem trocando ideias gostosas e documentando registros valiosos de importantes nomes da dança no Brasil.

Em 2016, com o filme “Brasil Profundo - Petrolina”, o Discoreografia experimentou pela primeira vez um formato documental, buscando dar a ver não apenas um artista ou um grupo mas sim um contexto de produção em dança, onde a cidade e os diversos autores que trabalham dentro dela influenciam-se uns aos outros e tecem assim uma rede criativa

O programa de entrevistas DISCOREOGRAFIA tem mexido com memórias musicais, coreográficas e biografias de nomes como Marcelo Evelin e Denise Stutz - que entrevistada durante o JUNTA2 para compor mais um episódio do Discoreografia.

PROGRAMAÇÃO

A programação do JUNTA #3 está imperdível! São espetáculos, formações, residências e performances que vão invadir Teresina durante os dias 28 de junho a 2 de julho!

O Junta #3 é apresentado pela Caixa, tem patrocínio da Secult | Governo do Estado do Piauí e é uma correalização do Instituto Punaré e Sesc. Confira a programação completa:

Theatro 4 de Setembro – R$ 20 inteira / R$ 10 meia

Os Serrenhos do Caldeirão - Vera Mantero

28 de junho – 20h30

Lotação: 500 lugares

Olympia e O que Podemos dizer do Pierre - Vera Mantero

29 de junho – 20h30

Lotação: 500 lugares

Pardo - Santiago Turenne, Vera Garat e Letícia Skrycky

30 de junho – 20h30

Lotação: 500 lugares

Palestra “Subjetividade em Crise” – Viviane Mosé

1º de julho – 15h

Lotação: 500 lugares

Ingresso: uma lata de leite em pó ou um pacote de fralda geriátrica

Acto Blanco - Laura Figueiras e Carla Rímola

2 de julho – 20h30

Lotação: 500 lugares

Galeria Nonato Oliveira - R$ 20 inteira / R$ 10 meia

Pindorama - Lia Rodrigues Cia de Danças

29 de junho – 21h30

Lotação: 150 lugares

Um Duo para Minha Mãe - Bebel Frota

30 de junho – 21h30

Lotação: 200 lugares

Diafragma 1.0 - Como Manter-se Vivo? - Flávia Pinheiro

1º de julho – 21h30

Lotação: 150 lugares

Catirinas - Weyla Carvalho + Escola Estadual de Dança | Projeto Redemoinho

2 de julho – 21h30

Lotação: 200 lugares

Escola Estadual de Dança Lenir Argento – Entrada gratuita

Workshop “O Corpo Pensante”

27 de junho - 14h às 18h

28 de junho - 12h às 16h

Lotação: 16 pessoas

■ sala 3 – Juliana França

1º de julho – 18h

Lotação: 100 lugares

Imensidão - Layane Holanda, Soraya Portela e Vanessa Nunes

2 de julho – 18h

Lotação: 100 lugares

Sesc Campos Sales – Entrada gratuita

Ópera Nuda - Isaura Tupiniquin

29 de junho – 19h

Lotação: 200 lugares

Eólico des-dobrado - Samuel Alvís e Ireno Júnior

30 de junho – 19h

Lotação: 200 lugares

Tentativas Contra o Vento - Chico Lima

1º de julho – 19h

Lotação: 200 lugares

Conversa Thereza Rocha - Crise, devastidão e resistência: o que nos ajunta?

2 de julho – 15h

Lotação: 100 lugares

O que é o JUNTA?

O JUNTA é um festival internacional de dança que acontece anualmente e tem fortalecido uma rede de festivais de dança no Brasil, sobretudo no Nordeste. Envolve várias manifestações artísticas e traz a dança para várias camadas da nossa existência que vão do palco às ruas da cidade, explorando a dança contemporânea como forma de se posicionar e refletir em vários campos, aproximando a dança com a vida, a partir de questões e discussões urgentes do hoje.

É concebido e dirigido por 3 artistas independentes, Janaína Lobo, Jacob Alves e Datan Izaká, a fim de fomentar a dança contemporânea e trabalhar pela difusão e qualidade das artes em Teresina.

Em sua 3ª edição, o JUNTA é apresentado pela Caixa, tem  patrocínio da SECULT - Governo do Estado do Piauí e é uma co-realização do Instituto Punaré e Sesc.

Sendo uma co-realização do Sesc e do Instituto Punaré, provoca um novo tipo de relação com a instituição de parceria que é o fazer junto, que vem do apoio e reconhecimento daquilo que já está acontecendo na cidade e que reforça isso. É uma relação ousada que vem de um esforço de repensar as inúmeras maneiras de artistas e instituições se relacionarem para atuarem na realização de ações importantes para seus contextos, valorizando acima de tudo o fazer artístico e a atuação dos artistas em Teresina.


Fonte: Ascom