Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Circuito Cultural Digital traz Ignácio de Loyola Brandão

Circuito Cultural Digital de Pernambuco realiza sua terceira etapa entre os dias 10 e 13 de novembro

Circuito Cultural Digital traz Ignácio de Loyola Brandão
Ignácio de Loyola Brandão | Divulgação
Compartilhe

Ignácio de Loyola Brandão

Com mais de trinta atrações em sua programação, o Circuito Cultural Digital de Pernambuco realiza sua terceira etapa entre os dias 10 e 13 de novembro. Iniciativa da  Companhia Editora de Pernambuco (Cepe) com curadoria da Fundação Gilberto Freyre, o Circuito trará nomes de peso da literatura nacional, como o escritor e imortal da Academia Brasileira de Letras Ignácio de Loyola Brandão e Martha Medeiros. Os escritores Antonio Carlos Secchin, Inês Cabral, Sidney Rocha, Veronica Stigger, Luis Krausz,  André Vianco e Maurício Melo Júnior também estão entre os convidados para palestras e bate-papos. A programação é gratuita e acontecerá no portal www.circuitoculturalpernambuco.com.br. Editoras, livrarias e instituições parceiras do Circuito também promoverão atividades em grade paralela à principal.

Assim como nas etapas anteriores, o circuito digital propõe o diálogo entre a literatura e as diversas linguagens culturais, como o teatro, o cinema e a música, garantindo espaços para criadores nacionais e locais. Com mais de 12 mil acessos em outubro, o evento vem sendo acompanhado não só pelos pernambucanos, mantendo audiência em diversos estados brasileiros e países, como Estados Unidos, Portugal, Espanha, Alemanha, França, Reino Unido e Cabo Verde.

Aos 84 anos e com 46 livros publicados, Ignácio de Loyola Brandão é autor de títulos referenciais da literatura brasileira. Sua trilogia de romances distópicos Zero (1974, que espelha os horrores da ditadura militar); Não verás país nenhum (1981, que revela a Amazônia virando deserto, a ciência perseguida, tendo um de seus personagens, um capitão,  ligado a milicianos) e Desta terra nada vai sobrar, a não ser o vento que sopra sobre ela (2018, ambientado num Brasil comandado por um presidente sem cérebro, sob uma epidemia que se alastra e onde os ministérios da Educação, Cultura, Direitos Humanos e Meio Ambientes são extintos) espanta pelo espelhamento com a realidade.

Ignácio de Loyola Brandão participa da live “O professor pode criar um escritor”, às 17h, da terça-feira. Há pouco mais de um mês, em sua coluna no Estadão, o escritor fez duras críticas ao ministro Milton Ribeiro (Educação) por afirmações feitas em entrevista (“Hoje, ser professor é ser quase que uma declaração que a pessoa não conseguiu fazer outra coisa”), reafirmando a importância dos professores em sua formação.

A escritora gaúcha Martha Medeiros iniciou sua trajetória literária pela poesia, fez incursões exitosas pela literatura infantil e pelo romance – seu livro Divã, por exemplo, ganhou palcos e telas -, mas foi na crônica que sedimentou parte de sua obra. Ela estará no Circuito Cultural Digital na quarta-feira (11), às 17h, na live “Quem diria que viver ia dar nisso?”, nome que pega emprestado do seu 26º livro que reúne mais de cem crônicas que refletem seus processos de amadurecimento, relações humanas, filosofia, cultura, entre outros temas.

Ainda no campo literário, o circuito vai propor discussões importantes, como a que reunirá Wellington de Melo (Mariposa Cartonera) e João Varela (Lote 42) no bate-papo sobre a atuação das editoras independentes. Na quinta-feira, os escritores Sidney Rocha e a gaúcha Veronica Stigger conversam sobre produção literária e escrita criativa. Também durante o evento, a Cepe Editora apresentará três títulos aos leitores: o romance Não me empurre para os perdidos, do escritor, jornalista e crítico literário pernambucano radicado em Brasília Maurício Melo Júnior; O livro sem fim, primeiro título da designer pernambucana Iara Adeodato, e Opulência, do professor e escritor paulistano Luis Krausz, lançado em São Paulo.

Crianças - As atrações infantis, que ocupam parte considerável da programação, garantem estímulo à leitura e diversão para a garotada. A percussionista cearense Lulu Araújo leva para o circuito sua Fada Magrinha na oficina Caixinha de Ritmos. Música e educadora, Lulu tem trabalho fincado nas raízes populares, apresentando para a criançada ritmos como o maracatu, o frevo e o caboclinho, com o objetivo de despertar e explorar a sonoridade. Da cidade de Arcoverde, o grupo Teatro de Retalhos resgata a tradição oral com espetáculo Malassombros: contos do além Sertão, apresentando de forma lúdica histórias do rico imaginário sertanejo.


 



Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar