5 empresas antigas que ainda continuam no mercado

5 empresas antigas que ainda continuam no mercado

Algumas são exemplos de sustentabilidade perante a concorrência

Existem algumas empresas que há tempos foram fundadas e ainda permanecem no mercado. No post de hoje resolvemos fazer uma seleção dessas empresas para você. Confira:

1. Shirley Plantation – Plantação / Data de Fundação: 1613 (EUA)

A Shirley Plantation é uma propriedade localizada na margem do norte do rio James em Charles City County, no estado da Virginia. Essa é a mais antiga empresa de propriedade familiar na América do Norte e foi fundada em 1613. A terra era utilizada para plantação de tabaco, onde o mesmo era enviado para outras colônias e para a Inglaterra. A mansão está bastante conservada e é operada e presidida pelos descendentes diretos de Edward Hill L. Hoje em dia, Shirley continua sendo uma plantação, uma casa de família e um lugar onde guarda muitas histórias dos EUA.

2. Rathbornes – Fabricante de velas / Data de fundação: 1488 (Irlanda)

A Rathborne Velas, baseada em Blanchardstown, no subúrbio de Dublin, foi fundada em 1488, quatro anos antes de Colombo descobrir a América. Durante o século 19, a empresa assinou um contrato para fabricar todos os acessórios de iluminação pública em Dublin, e quando a eletricidade chegou e se tornou uma coisa normal, a empresa reorientou os seus esforços para velas das igrejas. Porém, o Concílio Vaticano II decretou que as igrejas católicas deveriam ser despojadas de grande parte da sua ornamentação anterior, incluindo velas elaboradas. Mas como o diretor financeiro da Rathborne Vincent Brady diz: “os eclesiásticos intrometidos cederam e a vela tradicional de igreja sobreviveu”.

Mesmo que a empresa não esteja mais nas mãos da família Rathborne, pois todos morreram, o último descendente direto tem um convite aberto para visitar a companhia a qualquer momento. A empresa tem grandes planos para o futuro e está determinada a funcionar por mais 500 anos.

3. Château de Goulaine – Adega / Data de fundação: 1000 (França)

Ninguém tem certeza sobre quando os produtores de vinho da Château de Goulaine começaram a engarrafar seus produtos, mas pelo que a maioria fala parece ter começado no ano 1000. Château de Goulaine é algo mais que uma vinícola, pois é um castelo histórico que foi reconstruído no século 12 e novamente no 16. A família Goulaine é proeminente da história da França, pois seus membros serviram nas Cruzadas e em guerras religiosas seguindo a divisão católico-protestante durante a Reforma. O castelo tem sido o lar da família há mais de mil anos e por incrível que pareça o vinho ainda pe produzido lá. O castelo ainda é um museu que abriga muitas obras de arte famosas.

4. St. Peter Stiftskeller – Restaurante / Data de fundação: 803 dC (Áustria)

O St. Peter Stiftskeller é citado em um documento feito pelo estudioso Alcuin, um seguidor de Carlos Magno, no ano de 803 dC. O estabelecimento de Salzburg, na Áustria, afirma ser o mais antigo restaurante documentado em operação contínua, e se isso for verdade, o Stiftskeller seria não só o mais antigo restaurante, mas também a terceira mais antiga empresa do mundo e a mais antiga entre as empresas fora do Japão.

5. Kongo Gumi – Companhia de Construção / Data de fundação: 578 dC (Japão)

E finalmente, a empresa mais antiga do mundo que ainda está em funcionamento. A construtora japonesa Kongo Gumi era a mais antiga entre as empresas independentes em operação contínua no mundo, até que foi absorvida como uma filial de outra empresa de construção em 2006. Com sede em Osaka, a empresa familiar traça as suas origens a 578 dC, quando um dos seus engenheiros do Príncipe Shotoku trazido de Baekje, um reino antigo localizado no sudoeste da Coréia, para o Japão com o objetivo de construir o Templo de Shitennoji, decidiu começar pelo seu negócio. Um pergaminho do século 17, com 3 metros de altura, mostra as 40 gerações da família que surgiram desde o início do negócio. Tal como acontece com muitas famílias japonesas, cunhados e cunhadas muitas vezes se juntaram ao clã e tomaram para si o nome de família Kongo, e assim, ao longo dos anos, a linha tem continuado.

Infelizmente, nada pode durar para sempre. A Kongo Gumi enfrentou tempos difíceis e entrou em liquidação em janeiro de 2006, mas a empresa continua a operar como uma subsidiária integral do Grupo de Construção Takamatsu.

Fonte: Fatos Desconhecidos
logomarca do portal meionorte..com