7 lugares incríveis que parecem cenário de cinema

Confira a lista

1. Shanay-Timpishka, o rio em ebulição

Na Amazônia peruana, está localizado o incrível rio Shanay-Timpishka. Com pouco mais de 6 quilômetros de extensão, ele tem águas que chegam a 91 graus Celsius. É o suficiente para cozinhar vivo qualquer animal que se aventure a dar um mergulho. Ainda não se sabe exatamente o que deixa as águas tão quentes: normalmente isso acontece próximo a vulcões, mas o mais perto do Shanay-Timpishka se encontra a mais de 700 quilômetros de distância.

Dentro deste rio, os olhos são os primeiros a cozinhar, seguido dos pulmões (Crédito: Reprodução)
Dentro deste rio, os olhos são os primeiros a cozinhar, seguido dos pulmões (Crédito: Reprodução)

2. Movile, a caverna com atmosfera de enxofre

Na Romênia, uma caverna ficou sem ligação com o mundo exterior por 5,5 milhões de anos, criando uma atmosfera completamente diferente de qualquer outro lugar: o ar tem um fortíssimo cheiro sulfúrico, resultado de anos de podridão de animais que conseguiram se adaptar ao local. Existem 33 espécies lá dentro que não existem em nenhum outro lugar do planeta, que “respiram” o ar tóxico da caverna.

33 espécies criaram um ecossistema próprio dentro de um ambiente tão inóspito (Crédito: Reprodução)
33 espécies criaram um ecossistema próprio dentro de um ambiente tão inóspito (Crédito: Reprodução)

3. Muro petrificador, onde a água transforma os objetos em pedra

Na cidade de Knaresborough, na Inglaterra, essa parede petrificadora tem o dom de transformar objetos comuns em estátuas curiosas. Basta deixar algo por lá para vê-lo petrificar. O processo dura de 3 a 5 meses, e muita gente acreditava que era um lugar amaldiçoado. Os cientistas mostraram que a quantidade de minerais na água que escorre nesse poço é superelevada, por isso os objetos se modificam.

Concentração de minerais na água transforma os objetos colocados no muro (Crédito: Reprodução)
Concentração de minerais na água transforma os objetos colocados no muro (Crédito: Reprodução)

4. Karachay, o lago mais radioativo da Terra

Quem quiser se matar de uma maneira bizarra pode apenas ficar às margens do lago Karachay, na Rússia. Permanecer ali por 1 hora é suficiente para ir a óbito, já que ele é extremamente radioativo. O lago foi usado pela antiga União Soviética como descarte de resíduos nucleares durante muito tempo. Anos depois, em 1967, suas águas secaram, e a poeira radioativa foi espalhada por mais de 1,5 mil quilômetros.

O lago era um depósito de lixo radioativo da antiga URSS (Crédito: Reprodução)
O lago era um depósito de lixo radioativo da antiga URSS (Crédito: Reprodução)

5. Grüner See, o parque que fica alagado a cada primavera

O Grüner See é um belo parque para você passear na Áustria: cheio de trilhas e banquinhos para curtir uma agradável tarde de folga. Isso, é claro, se não for durante a primavera. O parque se localiza perto das montanhas Hochschwab, que ficam cobertas de neve durante o inverno. Quando o calor aumenta, a neve derrete e faz o lago do parque Grüner See dobrar de tamanho, “engolindo” tudo nas proximidades durante alguns meses.

Nos meses mais quentes, só é possível passear pelo parque com equipamentos de mergulho (Crédito: Reprodução)
Nos meses mais quentes, só é possível passear pelo parque com equipamentos de mergulho (Crédito: Reprodução)

6. O Farol de Maracaibo, onde as tempestades de raios nunca acabam

Você gosta de ver raios e relâmpagos? Então corra para o rio Catatumbo, na Venezuela. Por lá, sempre a partir das 19 horas, acontece um espetáculo como nenhum outro no planeta: uma intensa chuva de descargas elétricas. Isso ocorre em ao menos 260 noites por ano, mas ninguém sabe exatamente o motivo. A principal teoria diz que a forma das montanhas faz com que os ventos quentes colidam com o ar fio dos Andes, misturando-se com o vapor água do rio e do metano de um campo de petróleo nas proximidades, criando o fenômeno bizarro.

Um espetáculo eletrizante, que se repete em pelo menos 260 dias do ano (Crédito: Reprodução)
Um espetáculo eletrizante, que se repete em pelo menos 260 dias do ano (Crédito: Reprodução)

7. Ijen, o vulcão com lava azul

Uma mina de enxofre construída em um vulcão revelou algo incrível: uma “lava” azul. Na verdade, apesar de ser descrito como tendo a lava na cor azulada, a realidade não é exatamente essa: o Ijen, na Indonésia, expele enxofre derretido e tóxico, mas com uma magnífica coloração azul fluorescente.

Fonte: Com informações do Megacurioso
logomarca do portal meionorte..com