Após 15 dias, esponja acumula 680 milhões de fungos e bactérias

As bactérias encontradas podem causar diarréia e vômitos

Depois de 15 dias de uso, a esponja de lavar louça acumula cerca de 680 milhões de fungos e bactérias.

Pesquisadores da Faculdade DeVry MetroCamp, em Campinas, em São Paulo, realizaram vários experimentos com esponjas que não foram higienizadas durante esse período. Segundo eles, os micro-organismos já estão naturalmente presentes no corpo e no ambiente, mas a quantidade excessiva deles pode ser perigosa.

Esponja de louças pode oferecer perigos (Crédito: Reprodução)
Esponja de louças pode oferecer perigos (Crédito: Reprodução)

A principal bactéria encontrada foi a Escherichia coli, que pode causar diarreia e febre. De acordo com o estudo, o contato da esponja com pratos e talheres faz com que esses objetos sejam contaminados, o que pode ser repassado para a comida. 

Como evitar que isso aconteça?

Segundo os pesquisadores, usar água e sabão não é a solução. Pelo contrário: quanto mais úmida, mais contaminada a esponja fica. 

A melhor maneira de higienizar a esponja é colocá-la em um copo com água e esquentá-lo no micro-ondas por dois minutos diariamente. Outra opção é mergulhar a esponja em uma solução de duas colheres de água sanitária para cada litro de água e deixá-la imersa por dez minutos. E após 15 dias, a ferramenta precisa ser substituida por uma nova. 

Fonte: Com informações da Revista Galileu
logomarca do portal meionorte..com