Casal brasileiro bate recorde ao percorrer 6 km de costas

Dupla percorreu o percurso em 1 hora e 10 minutos

Silvia Lusia da Silva e Carlos Alberto Ferreira de Sousa, da cidade de Conceição de Macabu, no Rio de Janeiro, entram para o livro RankBrasil, de recordes brasileiros, com o maior percurso correndo de costas em dupla. A façanha foi realizada em 15 de março deste ano, com a dupla percorrendo 6,4 km em um tempo total de 1 hora e 10 minutos.

De acordo com Carlos, eles se prepararam para o desafio durante cinco meses. Inicialmente, ambos cuidaram da alimentação com suplementação adequada, especialmente porque Silvia é vegetariana. Eles também realizaram treinos na rua e fizeram exercícios na academia. Ambos começaram a correr juntos há 1 ano e 4 meses, pouco antes de se casarem.

Casal percorreu 6 km de costas em pouco mais de 1h (Crédito: Reprodução)
Casal percorreu 6 km de costas em pouco mais de 1h (Crédito: Reprodução)

Entre as principais dificuldades do esporte, o atleta aponta que é preciso disponibilizar tempo e encontrar locais adequados, além de ter um bom condicionamento físico. “Trabalhamos durante o dia inteiro e a noite chegamos em casa cansados. Temos que tirar forças e energia para os treinos”, explica Carlos.

Obstáculos e incentivo

Silvia disse que a ideia de correr de costas partiu do amigo do casal. “Ele sugeriu o desafio durante uma corrida solidária de 50 km, realizada em homenagem aos 50 anos de idade de Carlos, comemorado em julho de 2016”, relembra. Ela ainda ressalta as vantagens de correr junto com o companheiro, como o fato de um motivar o outro. “Os dois maiores luxos da vida: ter saúde e estar com aquele que mais amamos”, destaca.

Durante o segundo mês de treinamento, Silvia sofreu um incidente doméstico, quando uma panela de pressão explodiu derramando o conteúdo sobre ela. As queimaduras infeccionaram e ela ficou 2 meses sem poder treinar.

E as dificuldades não parararam: ao se recuperar das queimaduras, a atleta sofreu outro acidente ao se chocar com um carro parado na rua. Silvia bateu o rosto no asfalto, ficando novamente fora do treinamento. “Ela só conseguiu voltar a se preparar em fevereiro deste ano”, relembra Carlos.  


Fonte: Com informações do Megacurioso
logomarca do portal meionorte..com