Cobra pré-histórica era maior que um ônibus e comia crocodilos

Animal chegava a medir 15 metros

Você já ouviu falar a respeito das titanoboas? Elas foram serpentes que viveram aqui na América do Sul por volta de 60 milhões de anos atrás, durante o Paleoceno, e foram extintas há muito, muito tempo.

Titanoboa cerrejonensi

Esses animais pré-históricos podiam medir quase 15 metros de comprimento, ou seja, essas cobras eram mais ou menos do tamanho de ônibus escolares, e gostavam de devorar crocodilos inteiros. E, de acordo com Erin Blakemore, do The Washington Post, cientistas afiliados à Universidade Brigham Young, em Utah, nos EUA, recriaram um modelo em escala real dessa criatura imensa e ele se encontra em exposição no Monte L. Bean Life Science Museum, museu mantido pela instituição.

Pequenina

Segundo Erin, os cientistas recriaram o modelo a partir de fósseis descobertos em uma mina de carvão na Colômbia e que representa o maior exemplar dessas cobras já descoberto no mundo, medindo impressionantes 14,6 metros e pesando mais de 1,1 mil quilos. 

Fóssil de titanoboa

De acordo com os paleontólogos, as Titanoboa cerrejonensis, espécie recriada pelo pessoal do museu, não eram venenosas e matavam suas presas por meio da constrição, ou seja, asfixiando os animais que elas capturavam e esmagando seus corpos.

Réplica de titanoboa

A datação dos fósseis apontou que essas cobras gigantes surgiram pelas florestas da Terra depois da extinção dos dinossauros não-aviários e, agora, os curiosos que forem ver a réplica no museu poderão ter uma noção do quão assustadoras as titanoboas eram e comparar esse monstrão com outros exemplares grandalhões que já existiram, ou ainda existem, no planeta.

Fonte: Com informações do Megacurioso
logomarca do portal meionorte..com