Comandante e tenente fazem sexo em submarino carregado de mísseis

A relação abriu uma intensa crise a bordo.

Todo mundo sabe que o Reino Unido tem um grande interesse por escândalos sexuais.O tema é incansavelmente abordado pelos jornais locais. Mas o último escândalo sexual é diferente por ter chamado atenção de muitos noticiários pelo local onde se deu e o envolvimento de segurança nacional.

Os envolvidos foram identificados como Stuart Armstrong, de 41 anos, comandante de um submarino nuclear da Marinha Britânica e a tenente Rebecca Edwards, de 25 anos. O sexo entre os dois aconteceu exatamente no submarino que carregava mísseis enquanto ele cruzava o Atlântico.

Após descobrirem o ato, uma crise foi instaurada. cinco oficiais entregaram o cargo sob protesto contra a violação da conduta militar. Os dois foram detidos quando o submarino aportou nos Estados Unidos e foram enviados de volta ao Reino Unido.

Rebecca, que se qualificou como tripulante de submarino no ano passado, pode ser expulsa da Marinha. Armstrong, que foi posto em licença, pode ter o mesmo destino.

Relação sexual causou crise (Crédito: Reprodução)
Relação sexual causou crise (Crédito: Reprodução)

A Marinha ainda investiga se Michael Seal, subcomandante do HMS Vigilant, também teve relacionamento sexual com outra tripulante do submarino, contou o "Sun".

Após o escândalo, segundo o "Sunday Express", todos os tripulantes do submarino receberam ordem do comando da Marinha para apagar as suas contas em redes sociais.

A família da tenente acusa Armstrong de usar a sua patente para forçar Rebecca a ter relacionamento sexual com ele. Partentes declararam que Rebecca foi "presa fácil" para o comandante do submarino.

Fonte: Com informações do OGlobo
logomarca do portal meionorte..com