Conheça 10 animais perigosos que são transformados em comida

Animais perigosos transformados em iguarias consumidas no mundo

Muitas da iguarias aprecidadas em várias partes do mundo seriam perfeitamente capazes de envenenar, picar ou até mesmo eviscerar você, se tivessem a chance. 

Conheça a lista com dez animais mais perigosos que são transformados em refeições pelo mundo afora.



1. Tubarão (servido na Islândia)

Na Islândia, o assustador predador é convertido em um prato chamado hákarl. Primeiramente, ele é ressecado e deixado em repouso por cerca de cinco meses, tempo necessário para que a grande quantidade de ureia (altamente tóxica) presente na carne seja decomposta. Chefs famosos como Anthony Bourdain e Andrew Zimmern descreveram a iguaria como a coisa mais nojenta que já comeram na vida.


2. Arraia (servido em Singapura)

Embora não sejam animais naturalmente violentos, é sempre bom manter um olho aberto enquanto estiver caminhando na praia. Esses dançarinos do mar gostam de se esconder em águas rasas e, quando provocados (ou pisoteados acidentalmente), retribuem com um ferrão serrilhado que secreta um veneno tão poderoso que é capaz de derrubar até o mais experiente aventureiro selvagem. Os moradores de Singapura gostam de grelhar as “asas” do animal sobre o carvão e servi-las cobertas por um molho apimentado.


3. Urso (servido na Russia)

Eles são enormes, têm garras afiadas, podem correr mais rápido que você, e o abraço que querem te oferecer provavelmente seria a última demonstração de amor que você iria sentir. Embora sua melhor aposta durante um encontro casual na natureza seja se fingir de morto, os russos preferem fazer com que a situação se reverta no seu prato, preferencialmente servido como pelmeni, um bolinho siberiano recheado com pedacinhos cozidos de Zé Colmeia – você escolhe o molho.


4. Cobra (servido na China)

Não é preciso olhar duas vezes para saber que esses seres rastejantes são perfeitamente capazes de te matar. Com um arsenal que vai de presas similares a seringas até uma grande força constritora, passando por mandíbulas poderosíssimas e eventuais esguichos de veneno, as cobras são especialistas na arte de ferrar suas vítimas. Mas nada disso impede os chineses de transformá-las em uma bela fritada ou uma saborosa sopa, tudo acompanhado por uma dose de vinho de serpente.


5. Tarântula (servido no Camboja)

Presas? Confere. Veneno? De sobra. Garras? Bastante grossas. Pelos serrilhados usados como projéteis? Sim, senhor! Levando em conta a variedade de formas por meio das quais o animal pode arruinar seu dia, é difícil entender por que alguém o transformaria em um bichinho de estimação. A alternativa? Comer em um espeto, é claro! Não esqueça o ketchup.


6. Piranha (servido na Amazônia)

Todo mundo conhece os peixinhos de apetite voraz e dentes afiados como bisturis, famosos por “limpar” incautos bovinos até os ossos com uma velocidade assustadora. Isso sem considerar obras como o filme "Piranha 3D". Pois os pescadores da Floresta Amazônica não poderiam se importar menos com a má-fama do animal e grelham o mordedor em folhas de bananeira ou o cozinham para fazer uma sopa com propriedades supostamente afrodisíacas.


7. Escorpião (servido na China)

Não é preciso conhecer o conto do escorpião e do sapo para saber que essas pequenas criaturas são simples e definitivamente perigosas. No entanto, os chineses perceberam que, quando espetados e mergulhados em óleo fervente, os artrópodes venenosos têm o mesmo gosto que frango. Não sei quanto a vocês, mas eu me contento com os galináceos.


8. Água-Viva (servido no Japão)

Esses nadadores gelatinosos estão circulando pelos mares há pouco mais de 500 milhões de anos, o que os torna os mais antigos animais com múltiplos órgãos e tentáculos abrasivos conhecidos pela humanidade. Eles secretam uma neurotoxina desenvolvida para defesa e captura de presas.

Embora as queimaduras não sejam fatais para os seres humanos, quem já teve o (des)prazer de conhecê-los de uma forma mais próxima sabe que a dor causada não é nenhuma brincadeira. No Japão, as águas-vivas são consideradas uma iguaria e são capturadas, desidratadas, reidratadas e servidas em uma salada com vinagre e vegetais diversos.


9. Jacaré (servido em Louisiana, EUA)


Bastam alguns episódios de programas televisivos sobre a vida selvagem para aprender que partir para um duelo corpo a corpo com um desses enormes répteis não é das melhores ideias. No entanto, moradores do estado norte-americano de Louisiana resolveram inverter os papéis naturais e morder os bichos na forma de saborosos empanados.


10. Baiacu (servido no Japão)


Esse simpático peixe inflável é o segundo vertebrado mais tóxico do mundo, logo abaixo do Phyllobates terribilis (popularmente conhecido como sapo-venenoso-dourado). O poder da toxina encontrada nos ovários, no fígado e na pele do pequeno nadador é tão grande que, mesmo depois de morto, sua ingestão pode causar paralisia, vômito e até a morte.

Para evitar qualquer fatalidade, os governantes japoneses estabeleceram medidas cautelares severas, e os chefs de cozinha são forçados a passar por um processo de certificação rigoroso antes de obter a permissão para preparar um baiacu para consumo em sopas ou como sashimi

Fonte: megacurioso
logomarca do portal meionorte..com