Conheça 5 comidas calóricas que podem ser inseridas em dietas

5 comidas bem calóricas que ajuda você a emagrecer

Para emagrecer, uma ideia é cortar calorias na dieta. Para isso, basta montar refeições que incluam apenas alimentos de baixo valor calórico. Essa tática pode até resultar em perda de peso, mas segundo especialistas, não é o melhor caminho.  

 

Nutricionistas e profissionais consultados pela revista norte-americana "Women's Health" mostram que a dieta de quem quer emagrecer deve, sim, incluir alimentos bem calóricos. Veja a lista com 5 itens considerados de alto valor calórico e que não podem ficar de fora de seu cardápio se quiser perder aqueles quilinhos extras, além de algumas sugestões da nossa equipe para consumir esses alimentos.  

1. Gema de ovo

Gema de ovo está recheada de calorias e também de nutrientes que fazem bem para a dieta saudável

Esse alimento vire e mexe causa polêmica. Segundo Laura Shoenfeld, a ideia de consumir apenas a clara dos ovos é uma maneira de reduzir calorias, mas se você busca um emagrecimento a longo prazo, o melhor é comer o ovo inteiro, inclusive a gema. Essa parte é recheada de nutrientes como vitamina A, B e colina. 

A especialista afirma que esses nutrientes da gema ajudam o metabolismo e o bom funcionamento da tireoide, dois pontos fundamentais para quem quer emagrecer. 

Para completar, ela também cita as gorduras boas da gema. A dica de Laura é controlar um pouco as calorias de outros pratos para conseguir incluir ovos inteiros nas refeições. 

Sugestão do Delas : já pensou em "fritar"o ovo na água? Diversas blogueiras fitness usam essa tática, que se resume a colocar um pouco água em frigieria anti-aderente e, quando o líquido ferver, jogar o ovo por cima, com cuidado para não quebrar a gema. Se preferir, pode já colocar sal na água. 

Além disso, ovos viram omeletes que podem substituir o pão no café da manhã. A especialista consultada pela revista não falou em troca de calorias? Então, troque os calorias do pão pelas calorias e nutrientes dos ovos de um omelete na primeira refeição do dia. 

2. Avocado

Avocado é um parente mais saudável do abacate

Esse é um queridinho das dietas e é uma versão mais nutritiva do tradicional abacate. E como aqui o assunto é caloria, saiba que essa fruta também é um pouco menos calórica que o abacate. 

O avocado ainda é, de acordo com Samantha Cassetty, fonte de 20 vitaminas e minerais e muita fibra. Ele é rico, por exemplo, em potássio (duas vezes mais que a banana), um ótimo nutriente para acabar com inchaço, já que ajuda a reequilibrar os líquidos do organismo. Também contém gorduras monoinsaturada, que junto com as fibras dão a sensação de se sentir cheio e saciado por mais tempo, ajudando assim a evitar deslizes na dieta. 

A dica de Marina Chaparro, da Academy of Nutrition and Dietetics, é incluir a fruta no café da manhã em uma combinação com ovos mexidos. 

Sugestão do Delas : você também pode usar o avocado em preparos de saladas como uma forma de adicionar boas gorduras ao prato. 

E para se inspirar, sabia que esse alimento faz parte do cardápio de GiseleBündchen ? Além disso, também já foi apontado por nutricionistas como um dos poucos itens saudáveis de verdade . 

3. Laticínios ricos em gorduras

Iogurte com cereal é uma boa ideia para seus lanches

No passado, segundo a revista americana, a orientação era consumir itens desnatados ou sem gordura. Entretanto, estudos mostram que aqueles que consumiam as versões normais, ricas em gordura, apresentavam taxa de obesidade menor do que os adeptos dos alimentos com baixo teor de gordura. 

Laura Schoenfeld ainda afirma que o leite integral tem um ácido chamado ácido linoléico conjugado (CLA) que contribui para a perda da gordura. Além disso, a gordura extra em alimentos como iogurte grego ajuda a manter a sensação de saciedade por mais tempo. 

Sugestão do Delas: combine os iogurtes, por exemplo, com frutas e sementes. Isso resultará em um prato com mais completo que pode servir como lanche e até para aqueles momentos que bate a fome antes de dormir . 

4. Castanhas e oleoginosas

Castanha-do-Pará combinam com lanche da tarde

Esse é mais um clássico que, se consumido com moderação, é muito bem-vindo no cardápio de quem deseja emagrecer. Uma porção desse alimento contém proteína, fibra e gorduras poli e monoinsturadas. E como já foi detalhado em outros itens (ver avocado), essa combinação significa mais saciedade. 

O segredo aqui é saber o que significa essa porção para evitar exageros e o consumo de muitas calorias. Segundo os especialistas consultados pela "Woman`s Health", 23 amêndoas significam 160 calorias. Já o mesmo valor é obtido com 40 pistaches, em média. 

Sugestão do Delas: A dica aqui é não comer essas castanhas direto do pacote. Separe uma pequena porção em um recipiente - um punhado de castanha-do-pará, por exemplo - e leve para o trabalho para um lanchinho entre as refeições ou fome fora de hora. 

5. Azeite de oliva

Com moderação, o azeite de oliva é muito bem-vindo na dieta

É também uma fonte de gordura boa para preparo e saladas. Ele contém ômega 3 e ômega 6, que ajudam a combater inflamações - geralmente um fator que está associado o ganho de peso. As gorduras ainda atuam como cardioprotetoras e podem ajudar a reduzir o colesterol. Estudos também já mostraram que a versão extra virgem possui antioxidantes que ajudam no combate ao câncer e reduzir o risco de desenvolver diabetes do tipo 2. 

Uma colher de sopa desse azeite tem aproximadamente 120 calorias, ou seja, é um valor alto. Mas se não exagerar na quantidade ao cozinhar ou temperar alimentos, os benefícios dele justificam seu uso. 

Sugestão do Delas:  que tal trocar aquele molho gorduroso e cheio de creme da salada por um azeite de ervas? O molho vai trazer sabor e bons nutrientes para o prato e ainda não vai pesar tanto na dieta quando os molhos prontos ou gordurosos. Quer mais ideias? Já ensinamos por aqui receitas simples para incluir mais legumes na rotina e algumas delas levam o azeite de oliva no preparo.


Fonte: iG
logomarca do portal meionorte..com