Garçonete é demitida por não usar sutiã durante expediente

Ela alega que a gerente disse que uniforme sem sutiã era ofensivo

A garçonete Kate Hannar, 22 anos, postou nas redes sociais um desabafo onde alega ter sido demitida por não usar sutiã durante o seu expediente em um pub de Beverley, East Yorkshire, Reino Unido. Ela conta que a gerente achou que o uniforme sem a peça íntima era "ofensivo" e por isso ela foi demitida.

Para mostrar como estava vestida no momento em que foi demitida, a jovem fez uma selfie e publicou no Facebook com a legenda: "Eu acabei de chegar em casa depois de ser demitida do meu trabalho por me recusar a vestir um sutiã".  

Com a foto, ela queria provar que o visual não era ofensivo, como foi considerado pela gerente do pub.

Uniforme que estava usando quando foi demitida
Uniforme que estava usando quando foi demitida

"Ontem um comentário bem inadequado foi feito para mim, pelo irmão de minha gerente, na presença dela. Me senti desconfortável, objetivada e completamente chocada", diz o relato publicado por ela no Facebook.


Kate então fala sobre a medida tomada pela chefia após relatar o assédio: "Infelizmente, acharam conveniente lidar com a situação me dizendo que eu não poderia trabalhar a menos que eu estivesse vestindo um sutiã. Isso foi dito na frente de outros funcionários e clientes".Kate trabalhava servindo bebidas no local e diz ter ficado chocada.

"Colocaram a culpa em mim pelo fato de eu ter escutado coisas de cunho sexual e desrespeitosas", revela.O relato da moça causou burburinhos nas redes sociais.

A maioria das pessoas parecia concordar com a forma injusta como ela foi tratada. Uma pessoa chegou a sugerir um protesto à favor do não uso do sutiã.  No entanto, há quem tomasse o partido da gerente. "Usar uniforme completo faz parte do padrão de trabalho", disseram. 

Um usuário do Facebook respondeu: "Você parece estar criando caso. Os códigos de vestimenta são comuns nos locais de trabalho. É direito dos empregadores imporem códigos de vestimenta ao pessoal para garantir padrões convencionais de aparência no trabalho".


O pub chegou a se pronunciar após o desabafo dela vir à tona nas redes sociais, mas não ficou claro o motivo da demissão. "Podemos dizer que nenhum funcionário foi demitido da empresa por esses motivos específicos. Temos cuidado para proteger todos os nossos funcionários de qualquer discriminação ou assédio sexual no local de trabalho e levamos à sério quaisquer denúncias", disse um porta-voz do pub Bird and Beer.

Fonte: r7
logomarca do portal meionorte..com